Whsky Três Lobos e Gin Lebbos investigados por contaminação na Cervejaria Baker Bebidas também são fabricadas por empresa que vendeu bebidas contaminadas com dietilenoglicol

0

Todas as cervejas fabricadas pela Baker estão proibidas de serem vendidas, mas o  Ministério de Agricultura e Pecuária analisa se mais duas bebida produzidas pela empresa, uísque e gim, estão contaminados com as substância tóxicas dietilenoglicol e monoetilenoglicol. Caso seja encontrada alguma irregularidade, essas bebidas também podem ser recolhidas.

A Backer diz que a água usada na produção do gim Lebbos e do uísque Três Lobos não é a mesma do processo cervejeiro. Segundo a empresa, o acréscimo da água no gim é realizado fora da fábrica, por um fornecedor.

Gin Lebbos está na mira do MAPA que investiga contaminação

De acordo com o Ministério, após a análise do Lebbos Hop Gin e whisky Três Lobos, e dependendo dos resultados obtidos, estes produtos poderão ser incluídos em um recall, isto é, ser recolhidos pela Backer.

Uísque Três Lobos também é investigado por ser fabricado pela cervejaria Baker

Monoetilenoglicol e o dietilenoglicol são substâncias parecidas, resultantes de um mesmo processo químico e bastante usados na indústria como anticongelantes. Sua temperatura de ebulição é acima de 190ºC e a de fusão, abaixo de -10ºC.

Eles são usados como arrefecedores de radiadores de carros e também em fluidos hidráulicos e solventes de tintas.

São substâncias de cor clara, viscosa, que não têm cheiro e que têm um gosto adocicado. Embora ambas sejam tóxicas para os seres humanos, o dietilenoglicol é ainda mais nocivo para a saúde humana.

Pelo menos 19 pessoas já foram identificadas como vítimas da ingestão de bebida contaminada. 15 estão em estado grave. Quatro morreram.

 

Comentários