Weintraub perde e maioria mantém ministro no Fake News

0

O Supremo Tribunal Federal (STF) formou na noite desta segunda-feira (15) maioria para manter o ministro da Educação, Abraham Weintraub no inquérito das fake news.

Seis integrantes da Corte votaram contra o ainda ministro da Educação de Jair Bolsonaro.

O ministros Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Rosa Weber, Celso de Mello e Cármem Lúcia seguiram o voto de Edson Fachin, relator do processo no STF, que proferiu sua decisão por manter as investigações contra Weintraub, na semana passada.

Nos bastidores do STF, a expectativa é de que o ministro da Educação seja exonerado em breve. Weintraub não tem a simpatia dos magistrados e é considerado pela maioria deles, um despreparado para a função.

Nos corredores do STF, o sentimento é de que a demissão de Weintraub distencionaria a tensão entre o Executivo e o Judiciário, já que concordariam que o atual ministro não está à altura do cargo que ocupa.

Weintraub foi gravado em vídeo divulgado pelo ministro Celso de Mello, afirmando em reunião ministerial com o presidente Bolsonaro, que mandaria prender os “safados do STF”, em referência aos ministros da corte.

A relação do atual ministro da Educação com o STF nunca foi boa e piorou após os insultos. Weintraub pode sair das investigações, preso. Bolsonaro estuda uma forma honrada para abater mais um de seus aliados, antes que isso aconteça.

Comentários