“A vida lá fora: O cinema de Jean Renoir” De 15 de fevereiro a 13 de março de 2017 Cinema do CCBB Brasília

0

A mostra “A vida lá fora: O cinema de Jean Renoir” chega ao Centro Cultural Banco do Brasil Brasília de 15 de fevereiro e 13 de março de 2017. A obra de Jean Renoir ganha quatro semanas de uma rica programação sob curadoria de Júlio Bezerra.

Trata-se da preciosa oportunidade de conferir uma retrospectiva dedicada, não somente aexibir as grandes obras deste cineasta superlativo, mas interessada também em ampliar e promover a discussão em torno do cinema de Jean Renoir.

O público vai conferir trinta filmes dirigidos pelo cineasta e mais dois documentários sobre sua vida e obra. Dezesseis títulos serão exibidos em película (35mm) e o restante dos filmes varia entre os formatos de DVD e Blu-Ray.

A mostra ainda conta com um catálogo, a realização de um debate com tradução em Libras e entrada gratuita, uma sessão para cegos e surdos e um curso intensivo gratuito em cada uma das praças do Centro Cultural Banco do Brasil, a saber: CCBB São Paulo (01 a 27 de fevereiro), Brasília (15/02 a 13/03) e Rio de Janeiro (01 a 27 de março).

“O maior cineasta do mundo? Pra mim, ele é francês e se chama Jean Renoir”. Declarou ninguém menos que Charles Chaplin. Filho do pintor Auguste Renoir, Jean imprimiu uma sensibilidade visual e um apreço pela vida, tal como ela é vivida, digna de seu pai.

“Detentor de uma enorme variedade de aventuras cinematográficas, entre os primeiros experimentos com a vanguarda, os grandes e os pequenos orçamentos, entre o realismo, o cinema moderno e Hollywood. Sua carreira é tão longa e variada, estabelece um leque tão amplo de inovações estético-narrativas, impõe tamanhos desafios críticos-analíticos.” Revela o curador Júlio Bezerra. “Sem Renoir, o cinema teria sido outra coisa. Filho do pintor Auguste Renoir, Jean namorou com a vanguarda e com a indústria, passou por Hollywood e filmou na Índia. Teve pequenos e grandes orçamentos, conheceu o sucesso, o fracasso e a desgraça.” Conta o curador.

“Jean Renoir é para muitos o maior cineasta de todos os tempos. Do namoro com a vanguarda aos experimentos televisivos, do realismo social à passagem por Hollywood, Renoir é certamente um dos cineastas mais inventivos e influentes da história do cinema. Nome basilar para o que se veio chamar mais tarde de Cinema Moderno, Renoir usava o plano-sequência como poucos, conseguia extrair de seus atores raras interpretações, imprimia uma sensibilidade e uma “honestidade” muito particular. De Chaplin a Godard, de Pauline Kael a André Bazin, de Glauber Rocha a François Truffaut, Renoir é afeito aos superlativos.” Convida Júlio Bezerra.

“A vida lá fora: O cinema de Jean Renoir ” é uma retrospectiva de um dos cineastas mais importantes da história. A mostra proporciona uma oportunidade rara de ver os filmes de Renoir em película, na melhor qualidade possível, e a preços simbólicos.

Sobre o debate:

Data: 2 de março (quinta) às 20 horas

Local: Cinema do CCBB

Entrada gratuita

O debate vai reunir os professores Pablo Gonçalo (Brasília), Filipe Furtado (São Paulo) e Júlio Bezerra (Rio de Janeiro) no dia 2 de março (quinta) às 20 horas, com entrada gratuita e tradução em Libras.

O debate atravessa as diversas fases da carreira de Jean Renoir, do cinema mudo a Hollywood, do realismo social a Índia, do sucesso à redenção, passando pela desgraça. Os palestrantes tratam das principais características do estilo do mestre francês e alguns de seus filmes mais importantes, sublinhando sua enorme influência naquilo que chamamos de cinema moderno.

Os participantes devem pegar as senhas (distribuídas uma hora antes do início) na Bilheteria do CCBB. Sujeito à lotação.

Sobre o curso:

Datas: 6, 8 e 10 de março (segunda, quarta e sexta), sempre às 14 horas

Inscrições gratuitas

O curso é aberto a todos os interessados, com inscrições gratuitas. Os participantes ganharão um catálogo. Os professores percorrerão toda a rica trajetória do cineasta, atravessando algumas das questões que tornaram seu cinema famoso: realismo, relativismo, personagens e atores.

Inscrição: Será feita através do e-mail jeanrenoirccbb@gmail.com

Duração: Três encontros de 90 minutos cada.

Temas:  Jean Renoir e a relação com seu pai e a pintura; a fase muda e as relações com as vanguardas; a fase francesa; a Frente Popular Nacional; Hollywood e o regresso para a França, realismo, ontologia, relativismo, atuação, etc.

Professores:

Pablo Gonçalo (Brasília)

É professor de cinema e audiovisual da Universidade Federal da Integração Latino-Americana, UNILA. Possui doutorado pela UFRJ e pela Universidade Livre de Berlim. É autor do livro O cinema como refúgio da escrita: roteiros e paisagens em Peter Handke e Wim Wenders (Annablume, 2016) e colabora periodicamente com críticas como redator da revista Cinética.

Filipe Furtado (São Paulo)

É editor da revista Cinética e ex-editor de Paisà. Colaborou com espaços como Contracampo, Filme Cultura, Teorema, Cine Imperfeito, La Furia Umana, The Film Journal e Rouge. Mantém o blog “Anotações de um Cinéfilo”.

João Luiz Vieira e Aída Marques (Rio de Janeiro)

Doutor em Cinema Studies – New York University (1984), com bolsa Fulbright e CNPq. Pós-doutor com bolsa CAPES no Department of Film and Television Studies da Universidade de Warwick, Inglaterra (1997). É professor do Departamento de Cinema e Vídeo e do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense. Autor de inúmeros textos, críticas, ensaios e livros publicados no Brasil e no exterior como D.W.Griffith and the Biograph Company (1984), Cinema Novo & Beyond (NY: MoMA, 1998) e Câmera-faca: o cinema de Sérgio Bianchi (Portugal, 2004).

É professora do curso de cinema da Universidade Federal Fluminense, com mestrado em Comunicação na ECO-UFRJ e doutorado em Cinema na ECA-USP. É a montadora de mais de 40 filmes, tendo ainda prestado serviço ou desenvolvido projetos para a TV Globo, TV Educativa e televisões canadense, norueguesa e francesa. Autora do livro Idéias em movimento (Artemídia, 2007).

Sessão inclusiva:

Data: 12 de março (domingo) às 16:00

A mostra promove uma sessão para surdos e cegos. O filme “Amor à terra” será exibido em Closed Caption + Audiodescrição no domingo (12 de março) às 16:00.

Sobre o curador Júlio Bezerra:

Júlio Bezerra realiza pesquisa de pós-doutorado na ECO-UFRJ. Autor de Documentário e Jornalismo: Propostas para uma cartografia plural(Garamond, 2014), fez pós-doutorado na Columbia University. É crítico de cinema e jornalista, tendo colaborado com uma ampla variedade de publicações: Bravo, Cinética, Programa etc. Assinou a curadoria das retrospectivas de Abel Ferrara (CCBB, 2012) e Samuel Fuller (CCBB, 2013). Produziu e dirigiu a série “Esquinas” (Canal Brasil) e dirigiu o curta E agora? (2014).

Programação completa:

Todos os filmes têm a classificação indicativa de 12 anos

15 de fevereiro (quarta):

18:00 – A Mulher desejada (71´) – DVD

20:00 – Amor à terra (92´) – Blu-Ray

16 de fevereiro (quinta):

16:00 – Madame Bovary (101´)  – DVD

18:00 – O testamento do Dr. Cordelier (95´) – DVD

20:00 – A Marselhesa (135´) – DVD

17 de fevereiro (sexta):

16:00 – Jean Renoir, o Patrão – 1º Parte – Em busca do relativo (94´) – Blu-Ray

18:00 – Jean Renoir, o Patrão – 2º Parte – Michel Simon, a direção dos atores (95´) – Blu-Ray

20:00 – Jean Renoir, o Patrão – 3º Parte – A regra e a exceção (95´) – DVD

18 de fevereiro (sábado):

14:30 – Boudu, salvo das águas (85´) – Blu-Ray

16:30 – O submundo (90´) – 35mm

18:30 – A cadela (91´) – 35mm

20:30 – French Cancan (102´) – 35mm

19 de fevereiro (domingo):

15:00 – Jean Renoir – Parte 1 e 2 (120´) – DVD

17:30 – Tire-au-flanc (83´) – 35mm

19:30 – Boudu, salvo das águas (85´) – Blu-Ray

21:30 – Um dia no campo (40´) – 35mm

20 de fevereiro (segunda):

18:00 – A filha da água (89´) – DVD

20:00 – O submundo (90´) – 35 mm

22 de fevereiro (quarta):

15:00 – Nana (150´) – DVD

18:00 – A cadela (91´) – 35mm

20:00 – A grande ilusão (114´) – 35mm

23 de fevereiro (quinta):

15:00 – Tire-au-flanc (83´) – 35mm

17:00 – A Marselhesa (135´) – DVD

20:00 – Esta terra é minha (103´) – 35 mm

24 de fevereiro (sexta):

16:30 – La vie est à nous (66´) – DVD

18:00 – French Cancan (102´) – 35mm

20:00 – Toni (81´) – 35mm

25 de fevereiro (sábado):

14:30 – Esta terra é minha (103´) – 35mm

16:30 – A grande ilusão (114´) – 35mm

19:00 – Toni (81´) – 35mm

21:00 – Um dia no campo (40´) – 35mm

1 de março (quarta):

18:00 – O testamento do Dr. Cordelier (95´) – DVD

20:00 – O segredo do pântano (88´) – Blu-Ray

2 de março (quinta):

15:00 – Jean Renoir – Parte 1 e 2 (120´) – DVD

17:30 – A regra do jogo (110´) – 35mm

20:00 – Debate com Pablo Gonçalo, Filipe Furtado e Júlio Bezerra – Tradução em Libras

3 de março (sexta):

16:00 –  O testamento do Dr. Cordelier (95´) – DVD

18:00 – A mulher desejada (71´) – DVD

20:00 – Estranhas coisas de Paris (95´) – 35mm

4 de março (sábado):

14:30 – Madame Bovary (101´) – DVD

16:00 – Segredos da alcova (86´) – 35mm

18:30 – O crime do monsieur Lange (80´) – 35mm

20:30 – O cabo ardiloso (105´) – 35mm

5 de março (domingo):

14:30 – Charleston + A pequena vendedora de fósforos + On purge bébé (98´) – 35mm + DVD + Blu-Ray

16:30 – Le déjeuner sur l’herbe (91`) – DVD

18:30 – A carruagem de ouro (103´) – Blu- Ray

20:30 – A regra do jogo (110´) – 35mm

6 de março (segunda):

14:00 – Curso aula 1 (90´)

16:00 – Jean Renoir, o Patrão – 1º Parte – Em busca do relativo  (94´) – Blu-Ray

18:00 – A filha da água (89´) – Blu-Ray

20:00 – A besta humana (100´) – 35mm

8 de março (quarta):

14:00 – Curso aula 2 (90´)

16:00 – Jean Renoir, o Patrão – 2º Parte – Michel Simon, a direção dos atores (95´) – Blu-Ray

18:00 – O segredo do pântano (88´) – Blu-Ray

20:00 – Estranhas coisas de Paris (95´) – 35mm

9 de março (quinta):

16:00 – A carruagem de ouro (103´) – Blu-Ray

18:00 – Amor à terra (92´) – Blu-Ray

20:00 – O rio sagrado (95´) – 35mm

10 de março (sexta):

14:00 – Curso aula 3 (90´)

16:00 – Jean Renoir, o Patrão – 3º Parte – A regra e a exceção  (95´) – DVD

18:00 – Charleston + A pequena vendedora de fósforos + On purge bébé (98´) – 35mm + DVD + Blu-Ray

20:00 – Segredos da alcova (86´) – 35mm

11 de março (sábado):

14:00 – Jean Renoir – Parte 1 e 2 (120´) – DVD

16:30 – La vie esta à nous (66´) – DVD

18:00 – O cabor ardiloso (105´) – 35mm

20:30 – O crime do monsieur Lange (80´) – 35mm

12 de março (domingo):

14:00 – Le déjeuner sur l’herbe (91´) – DVD

16:00 – Amor à terra – Sessão Closed Caption + Audiodescrição (92´) – Blu-Ray

18:00 – A besta humana (100´) – 35mm

20:00 – O rio sagrado (95´) – 35mm

13 de março (segunda):

16:00 – Nana (150´) – DVD

19:00 – A Marselhesa (135´) – DVD

Sinopses:

A filha da água (La fille de l’eau)

1925 / 89 min / DVD

Direção: Jean Renoir

Roteiro: Pierre Lestringuez

Produtora: Films Jean Renoir

Produtor: Jean Renoir

Fotografia: Jean Bachelet e Alphonse Gibory

Elenco: Catherine Hessling, Pierre Lestringuez, Pierre Champagne, Harold Lweingston etc.

O filme se passa no final do século XIX. Virginia Rosaert é uma jovem que perde o violento pai em um acidente e passa a depender de seus próprios recursos para poder sobreviver.

Nana

1926 / 150 min / DVD

Direção: Jean Renoir

Roteiro: Pierre Lestringuez, a partir do livro de Emile Zola

Produtora: Films Jean Renoir

Produtor: Jean Renoir

Fotografia: Edmund Corwin e Jean Bachelet

Montagem: Jean Renoir

Elenco: Catherine Hessling, Pierre Lestringuez, Jacqueline Forzane, Werner Krauss, Jean Angelo, Claude Autant-Lara etc.

Durante o Segundo Império, na França, Nana, estrela de teatro, atua em peças leves, vistas sobretudo pelos burgueses parisienses. Ela se torna uma cortesã rica e adorada graças ao sucesso com os homens e então decide sair do ramo artístico e dedicar-se ao seu próprio entretenimento.

Charleston (Sur un air de Charleston)

1927 / 21 min / 35 mm

Direção: Jean Renoir

Roteiro: Pierre Lestringuez e André Cerf

Produtora: Films Jean Renoir

Produtor: Jean Renoir

Fotografia: Jean Bachelet

Montagem: Jean Renoir

Elenco: Catherine Hessling, Johnny Hudgins, Pierre Braunberger, André Cerf, Pierre Lestringuez, Jean Renoir etc.

Estréia mundial: Paris, Artistic, 19 de março de 1927

Em 2028, um explorador africano viaja para uma Paris pós-apocalíptica onde encontra uma garota branca nativa que lhe ensina o Charleston. Ele acredita que ela seja uma selvagem e que a dança é um ritual que ela executa antes de comê-lo, literalmente. O filme é cheio de toques surreais.

A pequena vendedora de fósforos (La petite marchande d’allumettes)

1928 / 31 min / DVD

Direção: Jean Renoir e Jean Tedesco

Roteiro: Jean Renoir, a partir da história de Hans Christian Andersen

Produtor: Jean Renoir e Jean Tedesco

Fotografia: Jean Bachelet

Montagem: Jean Renoir

Elenco: Amy Wells, Catherine Hessling , Eric Barclay, Jean Storm, Manuel Raaby etc.

Estréia mundial: Genebra, Alhambra, 31 de março de 1928

Jean Renoir faz uma adaptação livre e poética do famoso conto homônimo de Hans Christian Andersen, no qual uma pequena garotinha, no período de fim de ano numa cidade assolada por intenso nevoeiro, tem que lutar contra a neve, a fome, a miséria e a indiferença das pessoas ao seu redor para conseguir sobreviver.

Tire-au-flanc

1928 / 83 min / 35 mm

Direção: Jean Renoir

Roteiro: Jean Renoir, Claude Heyman e André Cerf, a partir de uma comédia de André Mouëzy-Éon e A. Sylvanne

Produtora: Néo-Film

Produtor: Pierre Braunberger

Fotografia: Jean Bachelet

Elenco: Georges Pomiès, Michel Simon, Félix Oudart, Jean Storm, Paul Velsa etc.

Jean é um poeta e a iminência de sua incorporação no exército não o traz nenhuma graça. A coisa se torna ainda mais desagradável quando descobre que seu empregado Joseph irá servir junto com ele.

On purge bébé

1929 / 46 min / Blu-Ray

Direção: Jean Renoir

Roteiro: Jean Renoir, a partir da peça de Georges Feydeau

Produtora: Braunberger-Richebé

Produtor: Charles David

Fotografia: Théodore Sparkhul e Roger Hubert

Montagem: Jean Mamy

Elenco: Marguerite Pierry, Jacques Louvigny, Michel Simon, Olga Valéry, Nicole Fernandez etc.

O Sr. Follavoine, inventor do primeiro urinol de porcelana inquebrável, convida um funcionário público o Sr. Chouilloux, para almoçar em sua casa com o objetivo de assinar um contrato de venda para o exército francês. Ao mesmo tempo, sua esposa, Julie Follavoine, tenta em vão dar um purgante ao filho, Toto.

A cadela (La chienne)

1931 / 91 min / 35 mm

Direção: Jean Renoir

Roteiro: Jean Renoir e André Girard, a partir do romance de Georges de la Fouchardière

Produtora: Braunberger-Richebé

Produtor: Charles David

Fotografia: Théodore Sparkhul

Montagem: Jean Renoir, Marguerite Renoir e Denise Batcheff-Tual

Elenco: Michel Simon, Georges Flamant, Janie Marèse, Roger Gaillard, Romain Bouquet etc.

Infeliz no casamento, Maurice Legrand se apaixona pela jovem Lulu, uma prostituta, de quem se torna amante. Porém, ela só aceita o relacionamento pelo dinheiro de Maurice, já que está envolvida com o gigolô Dede.

Boudu, salvo das águas (Boudu sauvé des eaux)

1932 / 85 min / Blu-Ray

Direção: Jean Renoir

Roteiro: Jean Renoir, a partir da peça de René Fauchois

Produtora: Societé Sirius

Produtor: Michel Simon, Jean Gehret e Le Pelletier

Fotografia: Marcel Lucien

Montagem: Marguerite Renoir e Suzanne de Troye

Elenco: Michel Simon, Marcelle Hainia, Sévérine Lerczinska, Jean Gehret, Max Dalban, Jean Dasté etc.

Boudu é um vagabundo de rua que se joga no rio Sena mas acaba resgatado por Lestingois, um cavalheiro que lhe dá abrigo. Mesmo com tal hospitalidade, Boudu continua preguiçoso, sujo e sendo um mau hóspede.

Madame Bovary

1934 / 101 min / DVD

Direção: Jean Renoir

Roteiro: Jean Renoir, a partir do romance de Gustave Flaubert

Produtora: La Nouvelle Société de Films

Produtor: Gaston Gallimard

Fotografia: Jean Bachelet

Montagem: Marguerite Renoir

Elenco:  Max Dearly, Valentine Tessier, Pierre Renoir, Robert Le Vigan, Alice Tissot, Pierre Larquey etc.

França, século XIX. Emma Bovary, filha de um camponês, casa-se com um médico da região, visando ascender socialmente. Ávida leitora de romances sentimentais, ela se frustra com a mediocridade do marido e com a monotonia da vida conjugal e da sociedade interiorana. Como fuga dessa realidade, passa a ter vários amantes.

Toni

1935 / 81 min / 35 mm

Direção: Jean Renoir

Roteiro: Jean Renoir e Carl Einstein

Produtora: Films d’aujourd’hui

Produtor: Pierre Gaut

Fotografia: Claude Renoir

Montagem: Marguerite Renoir e Suzanne de Troye

Elenco: Charles Blavette, Andrex, Celia Montalván, Edouard Delmont, Jenny Hélia etc.

Na década de 1920, a região de Provence é um atrai grande número de imigrantes à procura de trabalho nas pedreiras ou na agricultura. Muitos se misturam com os habitantes locais e se estabelecem permanentemente. É o caso de Toni, um italiano que se mudou com Marie, uma francesa.

O crime de monsieur Lange (Le crime de monsieur Lange)

1936 / 80 min / 35 mm

Direção: Jean Renoir

Roteiro: Jean Renoir e Jacques Prévert

Produtora: Obéron

Produtor: André Halley des Fontaines

Fotografia: Jean Bachelet

Montagem: Marguerite Renoir e Marthe Huguet

Elenco:  René Lefèvre, Florelle, Jules Berry, Marcel Lévesque, Odette Talazac, Henri Guisol etc.

Os funcionários de uma editora assumem o comando do negócio quando o dono foge com todo o dinheiro da empresa.

La vie est à nous

1936 / 66 min / DVD

Direção: Jean Renoir, Jean-Paul Le Chanois (J.-P. Dreyfus), Jacques Becker, Jacques Brunius, André Zwobada, Henri Cartier Bresson, Pierre Unik e Maurice Lime

Roteiro: Jean-Paul Le Chanois (J.-P. Dreyfus), Pierre Unik, Jean Renoir

Produtora: Partido Comunista Francês

Fotografia: Claude Renoir, Jean-Serge Bourgoin, Jean Isnard, Alain Douarinou

Montagem: Marguerite Renoir e Jacques Brunius

Elenco: Jean Dasté, Jacques B. Brunius, Simone Guisin, Teddy Michaud, Pierre Unik, Charles Blavette etc.

Rodado sob a iniciativa do Partido Comunista francês em meio à campanha eleitoral da Frete Popular, o filme reúne passagens documentais e cenas ficcionais com a intenção de nos mostrar a realidade do cotidiano da classe trabalhadora e da burguesia.

Um dia no campo (Une partie de campagne)

1936 / 40 min / 35 mm

Direção: Jean Renoir

Roteiro: Jean Renoir, a partir de uma história de Guy de Maupassant

Produtora: Films du Panthéon

Produtor: Pierre Braunberger

Fotografia: Claude Renoir

Montagem: Marguerite Renoir e Marinette Cadix

Elenco: Sylvia Bataille, Jane Marken, Georges D’Arnoux, André Gabriello, Jacques B. Brunius, Paul Temps etc.

No final do século XIX os membros de uma família burguesa vão passar um dia no campo. Lá, Henriette e sua mãe decidem ficar mais em contato com a natureza e optam por fazer um piquenique às margens do Rio Marne. Elas avistam dois jovens moradores camponeses e logo vislumbram a possibilidade de uma aventura com eles.

O submundo (Les bas-fonds)

1936 / 90 min / 35 mm

Direção: Jean Renoir

Roteiro: Evgeny Zamiatin e Jacques Companeez, a partir da peça de Maxim Gorki

Produtora: Albatros Films

Produtor: Alexander Kamenka

Fotografia: Jean Bachelet e Fedote Bourgassoff

Montagem: Marguerite Renoir

Elenco: Camille Bert, Jany Holt, Jean Gabin, Louis Jouvet, Paul Temps etc.

O filme se passa em uma pensão barata de Paris, onde vivem os personagens centrais, um ladrão e um ex-nobre, agora reduzido à pobreza por seu vício no jogo. Em um mundo de miséria, corrupção e charlatanice, O submundo consegue mostrar a possibilidade do amor, da compaixão e da poesia.

A grande ilusão (La grande illusion)

1937 / 114 min / 35 mm

Direção: Jean Renoir

Roteiro: Charles Spaak e Jean Renoir

Produtora: Réalisation d’Art Cinématographique

Produtor: Frank Rollmer e Albert Pinkevitch

Fotografia: Christian Matras

Montagem: Marguerite Renoir

Elenco: Jean Gabin, Dita Parlo, Pierre Fresnay, Erich von Stroheim, Julien Carette etc.

Durante a Primeira Guerra Mundial, dois soldados franceses são capturados pelas tropas alemãs. O Capitão Boeldieu é um aristocrata enquanto o Tenente Marechal era um simples mecânico. Eles tentam fugir diversas vezes e acabam sendo separados. Boeldieu acaba fazendo amizade com um oficial alemão chamado Van Rauffenstein, também de origem aristocrática.

A Marselhesa (La Marseillaise)

1938 / 135 min / DVD

Direção: Jean Renoir

Comentários