Vale sabia dos riscos de desabamento barragem de Brumadinho Documentos mostram que empresa tinha conhecimento do perigo

0
A falta de compromisso da mineradora Vale com a segurança das pessoas e com o meio ambiente fica latente com a divulgação de  relatórios da própria empresa, elaborados em 2017 e 2018, que mostram que a mineradora sabia dos riscos de rompimentos da barragem da Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho (MG).
Em novembro de 2017, um documento da empresa afirma que a barragem tinha chance duas vezes maior de colapso do que o nível máximo aceitável. Esse é o alerta máximo que deveria ter sido considerado e colocado em plano evacuação da área e obras de esvaziamento e reforço da barragem, mas nada foi feito até a tragédia.
O Ministério Público de Minas Gerais  possui uma cópia do documento interno da Vale e, a qualquer momento, pode pedir a prisão de executivos da Vale, sendo um deles o presidente da companhia, Fábio Schvartsman.
Até agora, 165 corpos foram resgatados da lama em Brumadinho e 155 pessoas continuam soterradas.
Comentários