Um mês depois, 179 mortos e 131 continuam soterrados em Brumadinho Tragédia é considerada a maior em rompimento de barragens e Ministério Público se omite

0

A tragédia do desabamento da barragem do Feijão  em  Brumadinho Minas Gerais, completa 1 mês com 179 mortos e 131 desaparecidos, provavelmente soterrados pela lama tóxica.

Até agora foram presos técnicos, engenheiros, mas os que realmente obrigavam funcionários a cometer e lucram com os crimes ambientais irresponsáveis estão livres, leves e soltos.

O Ministério Público não pediu a prisão de nenhum dos responsáveis pela direção da mineradora Vale, que é reincidente, ja matou antes com a barragem de Mariana e gostou da reação do judiciário que deixou todo mundo solto. Parabéns Ministério Público! É de gente assim que o crime precisa.

 

 

Comentários