Temer novamente nas mãos dos deputados Segunda denúncia contra Temer vai chegar na Câmara

0

O Supremo Tribunal Federal (STF) vai enviar para a Câmara dos Deputados o segundo pedido de investigação de crimes que teriam sido cometidos por um presidente da República, durante seu mandato. Michel Temer é acusado pela Procuradoria Geral da República de formação de organização criminosa e obstrução da justiça.

Resta saber qual será a evolução na Casa parlamentar, que rejeitou a primeira denúncia contra o presidente por 263 votos contra 227. Temer havia sido acusado de ter se aproveitado da condição de chefe do Poder Executivo e ter recebido, por intermédio de um ex-assessor, Rodrigo Rocha Loures, “vantagem indevida” de R$ 500 mil, dinheiro que foi apreendido pela polícia federal depois de ter sido filmada a entrega e a corrida com a mala pelas ruas de São Paulo. O dinheiro foi repassado pelo empresário Joesley Batista, dono do grupo JBS, investigado pela Operação Lava Jato.

Atualmente a rejeição do presidente Temer é de 64% da população, segundo o Datafolha. Desta vez, será que os deputados federais vão salvar novamente o mandato do acusado de cometer tantos crimes? Os eleitores dos deputados vão pressionar para que votem a favor da investigação do presidente? O poder de Temer para negociar com os deputados uma nova rejeição da denúncia continua igual?

Além do presidente, outras oito pessoas, entre políticos e empresários, também são acusadas de organização criminosa. São eles: os ex-presidentes da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha e Henrique Alves, o ex-ministro Geddel Vieira Lima, o ex-deputado e ex-assessor Rodrigo Loures, além dos ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco.

Além de Michel Temer, o dono da JBS, Joesley Batista e o ex-diretor de relações institucionais do grupo Ricardo Saud, são acusados de organização criminosa e obstrução de justiça.

Comentários