Temer fez movimentos suspeitos nos últimos dias de seu governo Bolsonaro vai passar pente fino

0

Ao apagar das luzes de seu governo, o ex-presidente, Michel Temer fez movimentações financeiras  e trocou servidores em diversos setores. A movimentação chamou a atenção de integrantes do novo governo.

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, disse que, foi “movimentação incomum de exonerações, indicações nos últimos 30 dias”, explicou. Lorenzoni fez a declaração para a imprensa em Brasília nesta quinta-feira (3).

As movimentações foram tema de debate na primeira reunião de conselho entre osoministros e o presidente Jair Bolsonaro.

Entre as movimentações suspeitas está o repasse de R$ 101,2 milhões feito, em dezembro,a menos de 30 dias, para a Secretaria de Esportes do Distrito Federal.

O atual secretário do governo de Ibaneis é justamente o o ex-ministro Leandro Cruz, que, “bateu o escanteio quando ministro, e correu para a cabecear na área” como secretário em um governo do partido MDB de Temer.

O próprio presidente Jair Bolsonaro,  em entrevista a TV SBT, na noite de ontem, disse que estranhou e vai investigar os repasses de verba federal, aprovadas nos últimos meses.

Bolsonaro citou o contrato de R$ 44,9 milhões para criar uma criptomoeda indígena. Isso mesmo, a Funai queria fazer dinheiro virtual para os Índios.Outro aprovado por Temer, foi o projeto de R$ 200 mil de Furnas para corridas em favelas no Rioou seja o que tem a ver a geradora de energia elétrica com corridas na periferia carioca?

Já o antigo ministério do Turismo, usou uma consultoria que custou R$ 3 milhões para saber se poderia abrir uma representação no exterior, para estimular visitas ao Brasil.

Para Bolsonaro “Tá na cara que tem muita coisa errada aí. Ninguém, nenhum agente público iria jogar fora R$ 3 milhões para fazer uma consultoria que qualquer um de nós poderíamos fazer algo parecido com consulta na internet.”

Comentários