Temer concede reajuste ilegal à ministros do STF e pede que soltem corruptos Rombo nas contas públicas pode ultrapassar R$4 bilhões e vai junto com pedido de benefício para corruptos em indulto assinado no ano passado

0

É muito escancarada a cara de pau do ex-vice-presidente de Dilma, senhor Michel Temer que chegou ao poder com ajuda do presidiário Eduardo Cunha.

O Brasil precisa ser revisto. O Golpe  contra a população começa com um auto-aumento salarial de mais de 16% aprovado pelos ministros do Supremo Tribunal Federal para eles mesmos. O Congresso aprova o deboche e Michel Temer sancionou o reajuste que deve gerar um efeito cascata nas contas públicas de mais de 4 bilhões anuais, sem ter de onde tirar. O aumento do STF serve como base para os reajustes de todos os servidores públicos.

A lei proíbe esses canalhas de incluirem despesas no Orçamento sem indicar de onde será a fonte do recurso. O STF não está nem aí para a Lei, o Congresso Nacional não se importou e Temer sacramentou o crime contra o erário público, sancionado o aumento criminoso nesta segunda-feira, 26.

Em contrapartida à sanção criminosa, Temer e os congressistas querem que os ministros do STF soltem corruptos !

Isso mesmo. O circo é esse: Eles concedem aumento para eles mesmos com dinheiro público, que não existe para saúde, educação, segurança e demais necessidades do povo e soltam dos presídios os comparsas que roubaram bilhões de reais de dinheiro público.

Temer quer que o STF acate o indulto que ele mesmo assinou em 2017, considerando constitucional a libertação de criminosos que deveriam sim, serem considerados hediondos, por serem ladrões de dinheiro público, ladrões da esperança do povo, criminosos que matam crianças inocentes nas filas dos hospitais sem atendimento médico.

Esse é o Supremo que temos. Esse é o presidente que temos. Esse é o Congresso Nacional que ainda temos.

O indulto dado pelo presidente foi visto como uma forma de beneficiar políticos investigados pela Lava Jato e outras operações de combate à corrupção.

Por enquanto, vale uma decisão monocrática do ministro Luís Roberto Barroso que impede a bagaceira criminosa.  Ele alterou o decreto de indulto natalino para presos elaborado por Temer no fim do ano passado para impedir que presos por corrupção, lavagem de dinheiro e tráfico de influência, entre outros crimes, possam se beneficiar da medida.O decreto de Temer, estendia o indulto a quem tivesse cumprido apenas um quinto da pena. Agora ele volta a pedir ao STF que beneficie seus comparsas e reconsidere o indulto natalino de 2017. Um escárnio que mesmo beneficiado com aumento de seus salários, o STF não pode aceitar essa barganha.

 

 

Comentários