Suástica é FAKE News, diz laudo de perícia que examinou mulher que acusou seguidores de Bolsonaro Ela havia dito que sofreu agressão por usar camisa com #elenao

0

A imagem de uma mulher com um desenho riscado em sua barriga, supostamente por um canivete, foi compartilhada à exaustão em grupos de WhatsApp, no Facebook e no Twitter, há duas semanas, mas um laudo da polícia cívil de Porto Alegre diz que o desenho foi feito com consentimento da mulher.

Trata-se de uma moradora de Porto Alegre que disse ter sido abordada e agredida por três homens por causa de uma camiseta com a frase “Ele não” que ela usava – a referência é ao movimento de mulheres contra o candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL).

De acordo com a jovem, que não teve seu nome revelado por questões de segurança, o grupo a atingiu com socos e usou um canivete para desenhar uma suástica em sua barriga.

Segundo o delegado Paulo Sérgio Jardim, há indício de automutilação ou de que tenham sido feitos de forma consentida. A jovem será indiciada por falso testemunho.

A informação foi confirmada pelo delegado do caso, Paulo Cesar Caldas Jardim, nesta quarta-feira (24/10)

Comentários