STJ fora do ar há dois dias por ataque cibernético

0

O sistema de tecnologia do Superior Tribunal de Justiça (STJ) está desde a terça-feira (3) fora do ar, depois de sofrer um ataque cibernético.

O STJ acionou a Polícia Federal. Um dos sistemas atingidos foi o do gabinete do ministro Felix Fischer, relator da Lava Jato e das apurações envolvendo a “rachadinha” de Flávio Bolsonaro.

Estão suspensos todos os acessos ao ambiente de servidores virtuais onde estão hospedados quase todos os sistemas do STJ.

O ataque cibernético comprometeu a integridade dos arquivos do sistema que após a descoberta, a equipe de segurança identificou novas tentativas de ataque. O ataques foram ao ambiente de backup dos sistemas e forçou a derrubada dos links de acesso à internet do STJ e o bloqueio de todas as contas de usuário que haviam acessado a rede nas últimas 24 horas anteriores ao ataque.

O sistemas de telefonia também estão fora do ar desde a tarde de terça-feira, quando as sessões de julgamento das seis turmas foram suspensas.

Internamente, ministros demonstram preocupação com uma mudança feita no sistema da corte no ano passado.

Por precaução, os prazos processuais foram suspensos até a próxima segunda-feira (9/11). O tribunal informou que as demandas urgentes estão centralizadas na presidência do STJ e pede que as petições sejam encaminhadas ao e-mail protocolo.emergencial@stj.jus.br.

O STJ aínda não divulgou o que pode ter sido danificado ou roubado no ataque virtual.

Comentários