STF dá golpe na LAVA JATO Segunda Turma esvaziou processos que seriam julgados por Sérgio Moro

0

A divergência aberta por Dias Toffoli, o ex-advogado do PT, levado para a Suprema Corte por seu amigo e ex-patrão Luís Inácio Lula da Silva, provocou o esvaziamento do processo da Lava Jato. “Ainda que o MPF possa ter suspeitas fundadas de que os supostos pagamentos teriam origem em fraudes na Petrobras, não há demonstração desse liame nos autos”, disse o ministro que nunca passou em concurso público.

Com a decisão da segunda Turma do STF,  os termos da colaboração premiada da fraudulenta construtora Odebrecht sobre a distribuição do dinheiro roubado com seus comparsa incluindo a pequena fortuna usada para a reforma do sítio de Lula, serão encaminhados para a Justiça Federal de São Paulo.

Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes, os piores ministros que a Suprema corte já comportou, decidiram afrontar a sociedade e  afirmaram que não há relação do dinheiro roubado na Petrobrás com o dinheiro roubado dividido com Lula.

Comentários