Servidores “fura Fila” de vacina são exonerados em Manaus

0

O secretário estadual de Saúde Marcellus Campêlo exonerou a diretora do Hospital e Pronto-Socorro da Criança da Zona Leste, Michele Adriane Pimentel Afonso.

Segundo Campêlo, apuração identificou que foi a servidora que incluiu, indevidamente, o nome de Gerberson Oliveira Lima, servidor da Casa Civil, na lista de trabalhadores de saúde que deveriam ser vacinados pela Semsa (Secretaria Municipal de Saúde de Manaus). Gerberson também foi exonerado por determinação do governador Wilson Lima.

“Acabei de exonerar a direção do Hospital e Pronto-Socorro Joãozinho, que vacinou pessoa não autorizada. Não admitimos isto em nossa rede de saúde. Que todos os demais diretores estejam cientes”, declarou Marcellus Campêlo.

No dia 22 deste mês, a unidade Zona Sul do Pronto-Socorro da Criança havia vacinado até um empresário do ramo de refeições para hospitais.

As denúncias de pessoas furando a fila na prioridade da vacinação são apuradas pelo Ministério Público e Tribunal de Contas.

Nesta segunda (25), o Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) notificou a Prefeitura de Manaus para que corrija, com urgência, a lista encaminhada à Corte de Contas com dados das primeiras pessoas a receberem a imunização contra a Covid-19 em Manaus. De acordo com o órgão, há divergências em nomes e CPF’s.

Antes, a 1ª vara Cível da SJ/AM, determinou que quem furou a fila para tomar a vacina em Manaus não terá direito à segunda dose até que chegue a vez segundo o cronograma. A justiça determinou, ainda, que o município informe todos os dias a lista de vacinados.

Comentários