Salles bate boca com Anitta e repercussão negativa pode prejudicar o país em encontro internacional pelo meio ambiente

0

Enquanto os demais países do mundo estabelecem metas ambiciosas para a redução dos efeitos de atividades da produção no meio ambiente, o ministro brasileiro, Ricardo Salles discutia com a cantora Anitta nas redes sociais.

É isso mesmo, na véspera da Cúpula Mundial do Clima, o evento considerado o mais importante do planeta para a sobrevivência da raça humana, Salles chamava Anitta de “Teletubbies” e foi ridicularizado nas redes sociais pela artista que cobrou explicações sobre crimes ambientais sem controle no Brasil.

O desentendimento começou quando a cantora fez uma publicação pedindo a saída de Salles da pasta e afirmando que o ministro é um “desserviço para o meio ambiente”.

Anitta e outras personalidades artisticas, como Gilberto Gil, Fernanda Paes Leme, Luísa Mell e Fabio Porchat, participam do movimento #ForaSalles, contra a destruição ambiental.

Salles replicou, chamando a cantora de “teletubbie” (série infantil de TV dos anos 1990).

Anitta respondeu ao ministro: “Ao invés de trabalhar ficam de gracinha no Twitter… esse é nosso governo teen… até eu tô mais ocupada fazendo algo pelo meu país do que você, meu querido.”

“Que resposta madura. Quantos anos você tem? 12? questionou a cantora que recebeu a seguinte resposta de Salles:

“Se vc conseguir demonstrar, sem ajuda de outra pessoa, que sabe quais são as capitais do Brasil ou pelo menos os nomes dos seis biomas brasileiros a gente começa conversar….”

Anitta respondeu:

“Se você conseguir explicar, pode ter ajuda de alguém, porque sozinho você não conseguiu raciocinar, qual o perigo de acabar com a fiscalização do Ibama ou de ir contra a polícia federal para defender madeireiros na maior apreensão de madeira na Amazônia..a gente começa a conversar.”

A cantora continuou e disse que não consegue responder Salles em 5 minutos porque trabalha. “Tava dando umas entrevistas em inglês, espanhol, em francês… você fala francês? Liga pra presidente da França? Ouvi dizer que ele AMA vocês. Alias é uma loucura a quantidade de pergunta que tenho que responder sobre esse desgoverno de bosta que vocês estão fazendo. A única parte boa é que eu nem preciso explicar pq eu escolhi lançar algo pra fazer o Brasil lembrar que temos várias coisas pra se orgulhar. Pq com vocês no comando tá puxado…”, retrucou a cantora. Salles não respondeu.

A postura do ministro não está passando despercebida. O vice-presidente da Fiesp, disse para o Jornal Folha de S. Paulo:

“Fora de propósito. O Brasil precisa de convergência, e não de ficar arrumando frente nova de dificuldade. É uma bobagem grande um cara que representa o que ele representa entrar nesse tipo de discussão.”

Ricardo Salles segue à risca às ordens do presidente Jair Bolsonaro e conseguiu a façanha do maior retrocesso na proteção ambiental. Nos dois primeiros anos de governo, as “boiadas” de Salles produziram as mais altas taxas de desmatamento na Amazônia Legal desde 2008.

Nos últimos escândalos, Ricardo Salles defendeu pessoalmente na floresta, madeireiros criminosos na maior apreensão de madeira ilegal da história do Planeta. Mais de 400 servidores do Ibama reclamaram em carta aberta contra uma portaria editada por Salles e Bolsonaro que submeter a emissão de multas ambientais ã censura de chefes indicados politicamente.

Comentários