Saiba as melhores dicas para escolher o papel de parede Tudo começa com a escolha de um bom profissional para avaliar o estado da parede escolhida

0

Você enjoou da decoração do quarto ou da sala com a mesma aparência de todos os dias? Uma proposta interessante para repaginar os ambientes sem ter de se desgastar com pintura e sujeira é investir no papel de parede. A tecnologia atual permite desenvolver uma infinidade de estampas, das mais simples às hightech, que imitam personagens de desenhos, paisagens em 3D ou texturas, como a de tijolos aparentes. No Brasil, entretanto, tanta inovação ainda sai um pouco caro. Um rolo de papel de parede de 10 x 0,50 m custa em torno de R$ 120 e, dependendo da escolha, o valor pode triplicar. Vale destacar que o papel detém uma sutil vantagem no quesito durabilidade e limpeza. Mas preste atenção! As áreas molhadas, como cozinhas, banheiros e lavanderias, devem ser evitadas, pois o contato da água com a cola de aplicação pode fazê-la amolecer e descolar o revestimento da parede. Se você ainda não se decidiu, confira nas dicas a seguir algumas informações que podem te orientar sobre o assunto.

1 – AVALIAÇÃO DA PAREDE
Não adianta comprar os rolos sem antes avaliar a parede, pois ela deve ser lisa e regular.

ParedeComo explica o arquiteto Ricardo Caminada, “o papel tende a acentuar as imperfeições, como rachaduras, furos de pregos e bolhas, por isso, é importante que a área seja nivelada com massa corrida”. Sendo assim, antes de tudo, veja se é necessário fazer essa obra e se ela cabe em seu bolso. O revestimento também não adere em epóxi, portanto, se a sua parede estiver com esse tipo de tinta, é preciso repintá-la.

2 – ESCOLHA O MODELO
i508946Basicamente, existem três tipos de papel de parede: o tradicional, feito de fibra de celulose, o de TNT, de poliéster com celulose, e o vinílico, de resina de PVC. Cada um deles tem um aspecto e uma finalidade própria. O tradicional, conhecido pela ampla gama de estampas, customiza áreas sociais e íntimas. Já o de TNT tem toque macio e flexível, semelhante ao tecido. E o vinílico, pela boa durabilidade e por sua composição, aceita limpeza com pano úmido e não desbota com a luz.

i5089473 – CALCULE A METRAGEM
“Vendido por rolo, cada papel tem, geralmente, 10 m de comprimento por 50 cm”, explica a designer de interiores Bianka Mugnatto. Para calcular a quantidade para cobrir uma parede inteira, multiplique a largura total da parede pela sua altura. Se o papel tiver estampas, é preciso acrescentar ao resultado a porcentagem de perda, cerca de 30%, para encaixar as emendas. Divida esse número por 5. O valor obtido após a divisão indica a quantidade necessária de rolos. Arredonde frações “picadas”.

Se a ideia é combinar dois modelos de papel numa mesma parede, procure por estampas que dialoguem, seja pela cor ou pelo motivo.

4 – SAIBA QUAL É O SEU TIPO
i508948Se bem conservado, um papel de parede pode durar até dez anos. A manutenção correta depende do material de que ele é feito. Os de celulose, por exemplo, são mais frágeis e não devem ser molhados. Já os vinílicos podem ir até em áreas como lavabo e cozinha, desde que não tenham contato direto com água e vapor. E os de TNT, por terem como base o algodão, são resistentes: além de poderem ser aplicados em superfícies que retêm umidade, têm como vantagem a possibilidade de serem reaproveitados.

5 – DEFINA A ESTAMPA
Pense sempre na harmonia antes de escolher a sua estampa. Não existe uma regra fixa,i508949 mas, sim, alguns truques para evitar erros. Por exemplo, se o motivo for bem marcante – como modelos geométricos ou com desenhos bem coloridos –, opte por usá-lo em apenas uma parede, ou um canto, e tente combiná-lo a padrões lisos e/ou neutros. Xadrezes, florais, poás e listras podem ser mesclados entre si quando em tons pastel – e ficam ótimos em ambientes provençais e infantis. E vale a dica: listras verticais dão a sensação de um pé-direito mais alto.

Quarto & Sala

CLN 210 – Bloco B – Loja 77 – Fone:(61) 3273-2745

Fonte:Casa e cia/ Texto: Marcelo Testoni

Comentários