Renan teria se beneficiado de dinhero na Suíça, pela Itaipava PGR avalia se oferece denúncia contra senadores do MDB

0

A PGR avalia desde o dia 12, se envia denuncia contra o senador do MDB que teria se beneficiado de dinheiro desviado da Petrobrás, na compra de navios-sondas. O dinheiro teria sido depositado em contas do dono da cervejaria Itaipava na Suíça.

O senador Renan Calheiros consta como integrante da quadrilha, em uma planilha apreendida com o doleiro

A Polícia Federal rastreou no total, depósitos de US$ 3 milhões em contas bancárias na Suíça que, segundo as investigações, fazem parte de um acerto de propina com políticos do MDB, em troca de contratos na Petrobras.

A propina passou por duas contas controladas por Walter Faria, do Grupo Petrópolis da marca de cerveja Itaipava.

O relatório final da PF, assinado pelo delegado Thiago Delabary, diz que a engenharia financeira montada para pagar propina ao MDB destinou U$ 350 mil  ao senador.

A PF também apontou indícios de envolvimento do deputado Aníbal Gomes (DEM-CE) e seu ex-assessor Luís Carlos Batista Sá, além do ex-ministro de Minas e Energia Silas Rondeau.

Renan Calheiros que foi reeleito senador pelo estado de Alagoas já está articulando para voltar a ser o presidente do Senado Federal.

Em seu primeiro depoimento à Polícia Federal na Lava Jato, o dono da Itaipava, Walter Faria, afirmou que usou a repatriação junto à Receita Federal para legalizar contas na Suíça usadas como intermediárias do pagamento de propina da Odebrecht no Brasil. O empresário revelou ainda que essas contas eram abastecidas com recursos oriundos de uma contabilidade não declarada, o caixa dois do grupo Petrópolis, por meio de operações com diversos doleiros no Brasil.

Comentários