Queiroz Galvão: 62 pessoas denunciadas em esquema criminoso da construtora Empresários tidos como de grande sucesso, não passam de ladrões de dinheiro do povo

0

O Ministério Público Federal (MPF) denunciou à Justiça Federal do Rio de Janeiro 62 pessoas investigadas na operação da Polícia Federal (PF) “Câmbio desligo”. A operação desbaratou uma das maiores redes de doleiros do país que estavam lavando dinheiro roubado dos cofres públicos em esquemas de fraudes, mantidos pelo grupo empresarial Queiroz Galvão.

Entre os denunciados estão o doleiro Dario Messer e o ex-governador do Rio de janeiro, Sérgio Cabral, que comandava o esquema, apoiado por empresários tidos como de grande sucesso, mas que não passam de ladrões de dinheiro do povo.

O MPF levantou o vínculo entre o esquema criminoso de lavagem de dinheiro roubado e as propinas pagas pelo grupo Queiroz Galvão nas obras de urbanização da Rocinha (PAC Favelas), na construção do Arco Metropolitano e na Linha 4 do Metrô do Rio de Janeiro.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes já soltou cinco presos nesta operação que desbaratou a quadrilha. Ele mandou soltar na última 3ª feira (5) mais 1 operador financeiro preso na operação ‘Câmbio, desligo’. Desta vez, Antônio Claudio Albernaz Cordeiro foi beneficiado por Gilmar Mendes que já havia soltado Rony Hamoui, Paulo Sérgio Vaz de Arruda, Athos Roberto Albernaz Cordeiro e Oswaldo Prado Sanches, todos presos na operação que é um desmembramento da Lava Jato.

Veja os denunciados: 

Comentários