PSL comprou carros de luxo e usa restaurantes caríssimos com seu dinheiro Crimes são cometidos com naturalidade por dirigentes partidários

0

A queima de dinheiro público, que deveria ir para saúde, educação e segurança da população brasileira, está em pleno vapor e escoa nossos recursos pelo ralo, com gastos criminosos de partidos políticos.

São aviões, helicópteros e carrões de alto luxo, entre outras extravagâncias bancadas com nosso dinheiro, para o deleite de alguns dirigentes partidários.

Hoje (20), a Folha de São Paulo fez uma lista de abuso cometidos pelo PSL com o uso do fundo partidário, ou seja, com nosso dinheiro.

Segundo o levantamento, entre as compras de 2019 estão “um Toyota SW4 automático, ao preço de R$ 165 mil, e um Toyota Corolla de R$ 100 mil. Refeições em alguns dos restaurantes mais caros de Brasília, como Gero e Rubaiyat. Poltronas ‘presidente’ ao custo unitário de mais de R$ 3.000. E um jardim de inverno de R$ 4.580, acompanhado de plantas ornamentais de R$ 1.540 cada uma.”

O PSL esbanja os R$ 9 milhões que recebe por mês do fundo partidário, (dinheiro do povo que deveria fomentar a democracia) da forma que bem entende, assim como faz o PROS, outro partido cujo presidente comprou um helicóptero para uso pessoal dele,ventre outros crimes.

O Podemos, ganhou de presente na absorção do extinto PHS, contas não apresentadas ao TSE e uma mansão luxuosa em uma das áreas mais caras de Brasília, no Lago Sul, com direito a piscina, churrasqueira e carros de luxo que custaram mais de meio milhão de reais.

Mas o buraco vai mais embaixo e a gastança não fica só nas mãos dos dirigentes nacionais dos partidos, nem se limitam aos R$ 2 Bilhões que em 2020 estão recebendo as agremiações politicas.

A Polícia Federal já instaurou 259 inquéritos para investigar desvios de recursos públicos nas eleições de 2018. Apenas no Estado do Acre, foi constatado o desvio de cerca de R$ 2 milhões .

Além dos bens de luxo, os partidos pagam advogados e consultorias contábeis, abrindo brechas para o caixa dois e até multas eleitorais, tudo com dinheiro que deveria estar salvando vidas nos corredores dos hospitais públicos imundos, sem médicos e sem medicamentos. Mais que um escárnio, uma covardia dos canalhas.

Comentários