Preso na Espanha com cocaína é sargento da aeronáutica e tripulante de vôo de apoio de Bolsonaro Ele foi preso com 28 kilos de drogas em uma mala de mão

0

Guarda civil espanhola prendeu no aeroporto de Sevilha um militar brasileiro, sargento da aeronáutica, que fazia parte de uma expedição antecipada antes da viagem marcada para o Japão pelo presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, o sargentotransportava 39 kg de cocaína em uma mala de mão.

Segundo fontes do Tribunal Superior de Justiça da Andaluzia (TSJA), a Europa Press, o sargento está sendo investigado, inicialmente, por um suposto crime contra a saúde pública.

Ele foi detido ao meio-dia na terça-feira no aeroporto de San Pablo, onde fez escala o avião que ia para o Japão com antecedência, para suporte da agenda do presidente brasileiro ao encontro do G-20.

O detido, de cerca de 38 anos, fazia parte da tripulação da delegação e não do serviço de segurança próximo ao presidente brasileiro. Ele foi preso depois de verificar que sua mala continha 39 quilos de cocaína divididos em 37 pacotes.

Por conta do caso, o presidente brasileiro emitiu uma mensagem através de seu perfil oficial na rede social Twitter, relatando que ordenou o Ministério da Defesa do país “cooperação imediata” sul-americana do departamento com as autoridades espanholas e da abertura de uma investigação policial e militar sobre o assunto.

Além disso, Bolsonaro argumentou que as forças armadas brasileiras são compostas de um contingente de mais de 300.000 pessoas “treinados nos princípios mais honestos de ética e moralidade”, uma vez que se verificou o envolvimento este militar nos fatos em questão, o mesmo será “julgado e condenado de acordo com a Lei”, disse o presidente.

Comentários