PRÊMIO OLHAR BRASÍLIA DE FOTOGRAFIA 2021 As inscrições terminam amanhã

0
Foto Luiz Gustavo de Souza Faria
Foto Luiz Gustavo de Souza Faria

Brasília é bela, seus cantos e encantos são poesias. Suas curvas e retas misturam-se ao seu povo para construir e formar seu próprio ambiente diversificado e de convergência cultural.

Além disso, a cidade é fotogênica, as pessoas no seu dia a dia dão mais cor e vigor à essa fotogenia natural e arquitetônica. Tudo é fotografia para os olhos e para as câmeras.

São tantos os motivos para fotografar Brasília que já tradicional Prêmio Olhar Brasília chega a sua terceira edição com homenagens e louvores para os fotógrafos, que com seus instantâneos,  não deixam a nossa cidade sumir na efemeridade do tempo.

Neste nosso momento e em meio ao caos provocado pela pandemia, precisamos, mais do que nunca, de boas noticias. Com esse intuito, o site Olhar Brasília realiza mais uma edição do Prêmio Olhar Brasília de Fotografia.

Vale reforçar, uma forma segura de celebrar os 61 anos de Brasília, registrando as imagens mais significativas da cidade e levando beleza e esperança para as redes sociais. A 3a edição do Prêmio foi formatada para atender às normas sanitárias e não terá encontros presenciais. Desde às inscrições ao julgamento das fotos participantes, tudo será feito de forma virtual e o Prêmio abre a possibilidade de participação inclusive com fotos antigas, do acervo familiar dos moradores.

Este ano serão quatro categorias, que vão distribuir mais de R$ 7.000,00 (sete mil reais) em dinheiro, da seguinte forma:

Categoria Fotojornalismo Primeiro lugar: valor de R$ 1.000,00 (mil reais);

Segundo lugar: valor de R$ 500,00 (quinhentos reais);

Terceiro lugar: valor de R$ 300,00 (trezentos reais).

Categoria P&B – Luiz Humberto Martins Pereira

Primeiro lugar: valor de R$ 1.000,00 (mil reais);

Segundo lugar: valor de R$ 500,00 (quinhentos reais);

Terceiro lugar: valor de R$ 300,00 (trezentos reais).

Categoria Cor – Francisco Maia

Primeiro lugar: valor de R$ 1.000,00 (mil reais);

Segundo lugar: valor de R$ 500,00 (quinhentos reais);

Terceiro lugar: valor de R$ 300,00 (trezentos reais).

Categoria Memória Primeiro lugar: valor de R$ 1.000,00 (mil reais);

Segundo lugar: valor de R$ 500,00 (quinhentos reais);

Terceiro lugar: valor de R$ 300,00 (trezentos reais).

Não esqueça: as inscrições, feitas pelo www.olharbrasilia.com, são gratuitas e vão até 30 de abril. O curador do Prêmio é Nick Elmoor, fotógrafo oficial da Cia de Comédia Os Melhores do Mundo e o responsável por registrar a cena roqueira da cidade na década de 80. Ele fará a seleção das finalistas que serão encaminhadas para a comissão de jurados, com nomes representativos de todo o DF.

E cada participante poderá concorrer apenas com uma foto e o Prêmio espera receber imagens de todas as Regiões Administrativas do DF. Os vencedores serão revelados num evento fechado no Cine Drive-in, em maio, seguindo todos os protocolos de saúde, e que será transmitido ao vivo pelas redes sociais do Olhar Brasília.

O Prêmio, que não tem fins lucrativos, tem patrocínio da Cocacola, Sesc-DF e Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), apoio da Globo Brasília e do Sebrae-DF, e realização do site Olhar Brasília e da HMP Comunicação.

SERVIÇO: 3a edição do Prêmio Olhar Brasília de Fotografia – Inscrições de 21 de março a 21 de abril, basta acessar: http://www.olharbrasilia.com/2021/03/19/premio-olhar-brasilia-2021/ – Premiação de R$ 7.200,00 (sete mil e duzentos reais) dividida em 4 categorias: Fotojornalismo, P&B, Cor e Memória.

Comentários
Artigo anteriorA inconveniência e inutilidade de Arthur Lira
Próximo artigoLewandowski mantém Renan relator da CPI da Covid
Mestre em Comunicação pela UnB/ FAC com MBA em Gestão em Marketing pela FGV e Marketing Digital pelo UniCEUB. Formado em Jornalismo pelo UniCEUB e em Administração pela UDF. Trabalhou por 20 anos na Folha de São Paulo com passagem pelos jornais O Globo (1992-94) e Jornal de Brasília (1994-97). É professor universitário nas graduações de Jornalismo e de Publicidade no UniCEUB e coordenador do curso de Comunicação da Anhanguera. Foi professor de Introdução de Fotografia na UnB e membro do corpo editorial da Revista Campus Repórter/ UnB 14, 15 e 16. É autor de sete livros sobre televisão, jornalismo, fotografia e fotojornalismo e participou do livro OlhaeVê