Prato indigesto

0

Este velho e põe velho nisso, escriba que voz escreve recebeu um depoimento transmitido por anões que proliferam na antessala do Palácio do Planalto e transcreve na Íntegra aqui, com exclusividade para você leitor do BSB Magazine.

Vale a leitura para entender os bastidores do governo em torno de crises geradas por ele mesmo.

Prato indigesto

As trapalhadas do Master Chef não param de aparecer, e não espantaria à ninguém se vier à tona mais problemas decorrentes de sua atuação pseudo profissional com articulação política, mas afinal de contas temos que dar um desconto a área dele é gastronomia, não política.

Depois da confusão que o deixou em
evidência por conta da bolsonarista Thais Moura Amaral, o master chef tenta com arroubos de arrogância e autoritarismo descobrir quem o colocou em voga na mídia, tendo levantado vários suspeitos e ameaçado para os mais íntimos, cortar cabeças da equipe.

Será que o chef mais trapalhão do Brasil não considera que seu papel de chefe da Separ implica em responsabilidade com o governo? O que vemos é apenas a preocupação de fazer refeições para se manter no cargo, mas articulação política nem passa pela cabeça dele.

Contam as línguas opositoras que ele não liga pro governo, aliás já teria expressado grande insatisfação pela conduta dos filhos do presidente, embora tenha se aproveitado do posto de secretário da separ para se aproximar da primeira dama.

É de conhecimento público que Inclusive se esforçou muito para cozinhar para dona Michelle em seu aniversário.
A primeira dama, discreta como é, jamais imaginaria que estava comendo com o inimigo, temos certeza que se imaginasse e soubesse da conduta assediadora dele com sua servidoras subordinadas jamais aceitaria o afago.

O master chef continua sua empreitada ímpar de escalada de poder para o poder, arrota várias críticas a ministra Flávia, e faz piada de sua postura como Ministra.
O tempero dele realmente deve valer a pena todo o desgaste para o planalto manter esse prato indigesto, com sua manutenção a frente da secretaria mais sensível do Planalto.

Comentários