Polícia Federal vasculha gabinetes de Deputados Federais Pedido de prisão de três deputados foi negado pelo STF, mas operação busca mais provas de crimes

0
Polícia Federal na Câmara dos Deputados
Polícia Federal na Câmara dos Deputados

A Polícia Federal (PF) vasculhou na manhã desta quarta-feira (30) os gabinetes dos deputados federais Paulinho da Força (SD-SP), Jovair Arantes (PTB-GO) e Wilson Filho (PTB-PB), no Congresso nacional e na Força Sindical e na União Geral dos Trabalhadores (UGT) em São Paulo.

A operação “Registro Espúrio” deflagrada para desarticular a organização criminosa suspeita de fraudes na concessão de registros sindicais junto ao Ministério do Trabalho, havia pedido a prisão dos parlamentares, mas o ministro Edson Fachin negou o pedido.

De acordo com investigadores, a operação apura fraudes no Ministério do Trabalho cometidas por integrantes do PTB e do Solidariedade, inclusive com participação do ex-deputado e presidente do PTB, Roberto Jefferson.

A operação cumpriu 64 mandados de busca e apreensão, oito mandados de prisão preventiva e 15 mandados de prisão temporária, no Distrito Federal, São Paulo, Goiás, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina e Minas Gerais.

Há um ano, os crimes de organização criminosa, corrupção passiva e ativa e lavagem de dinheiro da quadrilha estão sendo investigados e existe a participação de servidores públicos, lobistas, advogados, dirigentes de centrais sindicais e parlamentares.

O esquema de fraudes era tão rentável que apenas uma liberação de um único registro sindical chegou custar R$ 4 milhões.

Os deputados e ex-deputados indicavam comparsas para ocuparem cargos estratégicos do ministério.

Comentários