Polícia e políticos são principais responsáveis pela criminalidade no Rio Execução de vereadora expõe necessidade de reformulação de sistema judiciário

0

A vereadora Marielle Franco, denunciou a PM no último sábado e foi executada ontem, no bairro do Estácio, perto da prefeitura. O motorista Anderson Pedro também morreu no atentado.

Marielle denunciou no Facebook, o terror praticado por policiais do 41º Batalhão da PM do Rio  que violentam moradores da favela de Acari. Ontem, ela foi o alvo dessa violência.

Execução de Marielle foi com quatro tiros. Motorista também morreu.

Esta semana, o  ex-secretário estadual de Administração Penitenciária (Seap) e coronel da Polícia Militar, Cesar Rubens Monteiro de Carvalho,  o ex-secretário adjunto de tratamento penitenciário, Marcos Vinicius Lips  e o então o chefe da polícia civil, Marcelo Martins  foram presos pela Lava Jato.

Se os militares que estão intervindo no Rio de Janeiro, quiserem obter resultados, devem trocar toda a direção das policias civil e militar e demitir policiais suspeitos, como afirma o professor de direito da UNIRIO, titular das cadeiras de antropologia juridica e de direitos humanos, Alvaro Souza. “Para acabar com elevadas taxas de criminalidade é preciso mudar toda a policia, desde a cupula  ao policial que está nas ruas, com preparação especializada, demissão e punição severa aos dirigentes e policiais corruptos, à exemplo do que foi feito em Nova York” lembra o professor, doutor em direito de estado.

A execução da vereadora Mariell precisa de resposta urgente dos interventores, assim como os diversos assassinatos que continuam a assombrar a Cidade Maravilhosa.

Comentários