PMs voltam ao trabalho no Ceará Votação decidiu pelo fim do motim na noite de Domingo

0

Os policiais militares do Ceará que estavam paralisados em movimento de greve, considerado ilegal como motim, voltaram ao serviço nesta manhã de segunda-feira (2) depois de decidirem terminar o motim na noite deste domingo.

Pelo acordo com o governo, os policiais terão apoio de instituições como a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Defensoria Pública, Ministério Público e Exército; terão direito a um processo legal sem perseguição, com amplo direito a defesa e contraditório, Não haverá transferências de policiais para trabalhar no interior do estado em um prazo de 60 dias contados a partir do fim do motim; todos os processos adotados contra policiais militares durante a paralisação serão revisados; Garantia de investimento de R$ 495 milhões com o salário de policiais até 2022;

Uma das reivindicações dos policiais para encerrar o motim, a anistia aos militares que comandaram o motim não foi atendida pelo Governo do Estado.

Desde o início do motim dos policiais, o número de homicídios no Ceará aumentou 138% se comparado aos primeiros 25 dias do mês de fevereiro de 2019.

Comentários