PGR quer ouvir Paulo Marinho sobre vazamento de operação da PF Informações poderiam ser consideradas interferência presidencial na Polícia Federal

0

A Procuradoria-Geral da República pediu neste domingo (16) que a Polícia Federal ouça o depoimento de Paulo Marinho no inquérito já aberto para apurar a suposta interferência política de Jair Bolsonaro na corporação da Polícia Federal (PF).

Paulo Marinho afirmou que Flávio Bolsonaro foi avisado com antecedência sobre a operação Furna da Onça da que investiga Fabrício Queiroz.

Marinho, contou a versão depois do rompimento entre o ex-ministro da Justiça, Sergio Moro e o presidente Jair Bolsonaro.

A PGR também pediu o depoimento de Miguel Ângelo Braga Grillo, chefe de gabinete de Flávio.

Segundo Marinho, Braga Grillo teria recebido um telefonema de um delegado da PF e ido até o local em que a informação sobre a Operação Furna da Onça foi vazada.

Ainda não há data agendada para as oitivas.

Sergio Moro afirmou no Twitter que espera que os relatos de Paulo Marinho sobre o suposto vazamento de informações da PF a Flávio Bolsonaro sejam totalmente esclarecidos. O empresário respondeu a Moro: “Com certeza serão”.

Marinho é suplente do senador Flávio Bolsonaro e em suas redes sociais, parodiou o slogan de Bolsonaro, como Moro fez há algumas semanas: “Verdade acima de tudo. Fazer a coisa certa acima de todos.

Comentários