Pazuello mente, mas retira aplicativo que orienta prescrever cloroquina do ar

0

Depois que o Conselho Federal de Medicina (CFM) pediu, o Ministério da Saúde retirou do ar o aplicativo TrateCov. Mas o ministro general Eduardo Pazuello alegou que “o sistema foi invadido e ativado indevidamente, o que provocou a retirada do ar, que será momentânea”.

Em nota divulgada na tarde desta quinta-feira (21), o ministério afirma “que a plataforma TrateCOV foi lançada como um projeto-piloto e não estava funcionando oficialmente, apenas como um simulador”.

A mentira de Pazuello tem pernas curtas e é inacreditável, já que o próprio ministério anunciou o lançamento do app no dia 13 de janeiro, há 8 dias atrás e inclusive publicou uma reportagem na página oficial da Saúde.

Anúncio do lançamento do aplicativo no site do Ministério da Saúde DESMENTE Pazuello

Depois de dizer que nunca recomendou “tratamento precoce” nem uso de cloroquina, Eduardo Pazuello agora quer convencer o país de que um hacker acessou o sistema, colocou no ar na página do mínistério. Pazuello não explicou porque nas noticias do ministério, o anuncio também foi publicado e porque levku tanto tempo para descobrir a ação do suposto hacker e porque não houve ainda uma queixa na polícia, nem pediso de investigação sobre o suposto crime para a Abin.

As mentiras de Pazuello podem ser constatadas em diversos orgãos públicos, como neata matéria do site oficial da Saúde do Amazonas. Pazuello esteve no eatado e lançou o aplicativo que retirou hone so ar.

Diz a publicação odicial: “Estado do Amazonas será o primeiro do Brasil a utilizar o aplicativo piloto TrateCOV, lançado, nesta segunda-feira (11/01), pelo Ministério da Saúde, em solenidade que contou com a participação do ministro general Eduardo Pazuello e do governador Wilson Lima, em Manaus. O novo método consiste em um protocolo clínico para fazer um diagnóstico rápido da doença.

Por um aplicativo de celular, profissionais de saúde irão utilizar um sistema de pontos que obedece rigorosos critérios médicos. Manaus será a primeira cidade a testar o aplicativo que, posteriormente, poderá ser ampliado para outros municípios.

“O diagnóstico não é do teste, é do profissional médico. O tratamento, a prescrição, é do médico. E a orientação é precoce. Essa é a orientação de todos os conselhos de medicina”, disse Pazuello, defendendo o tratamento precoce contra a covid19”.

O novo marqueteiro de Pazuello tem muito trabalho para conseguir explicar as mentiras do general.

Comentários