O Dom de Alex Atala

0
Foto: Bane Visnjic

O mundo ficou pequeno para Alex Atala e ao mesmo tempo a realidade dele é muito mais modesta do que pensamos. Um chef que é o orgulho do Brasil.
Aproximadamente dez anos atrás o conheci num resort em Belém, no Pará. Eu morava na Espanha e estava a negócios na cidade e ele…. Ah com certeza fazendo o que ele sabe de melhor: cozinhar.
Trocamos algumas palavras na piscina, mas se soubesse que seria diretora de uma revista de gastronomia eu teria virado um pirarucu e iria embora com ele. Tenho certeza que teria me tornado um bom prato em suas mãos.
No primeiro ato o cozinheiro assusta, tem fama de exigente, é sério, mas suas palavras soam leve e tem sorriso carismático. De pintor de paredes, jovem envolvido com o movimento punk e drogas até se tornar um dos maiores ícones da gastronomia do mundo.
O seu talento potencializa, orgulha o Brasil e inspira jovens estudantes e entusiastas da prática de cozinhar.
Atala supera as fronteiras da cozinha e atua como cidadão responsável, valorizando o pequeno produtor, incentivando jovens profissionais e apoiando projetos de terceiro setor. Suas atividades são muitas o instituto ATA e o movimento FRU.TO são grandes expoentes da sua imagem social.
Alex Atala é acima de tudo um apaixonado pelo Brasil, pela natureza, pela gastronomia, pela vida. Suas ações com os indígenas comovem os amigos mais próximos.

O chef dinamarquês radicado em Brasília Simon Lau foi uma das pessoas que lhe apresentou a preciosa Baunilha do Cerrado, e o instituto ATA está apoiando mais de 200 famílias do quilombo Kalunga, Vão das Almas, no município de Cavalcante, Goiás, para pesquisas e desenvolvimento do fruto.
Prêmios? Todos.
Enumeraria um por um. Mas ter o título do sétimo chef mais importante do mundo em 2018 pela Best Chefs Awards é um grande honra para o povo brasileiro que sonha com esse Brasil para cima, que é tropical, tem caipirinha e a feijoada como preferência e se alegra com o samba no pé.
Amigo de chefs estrelados como o italiano Massimo Bottura, e a francesa Dominique Crenn, eleitos os melhores chefs do mundo, ele usa as redes sociais para expor suas visitas aos restaurantes dos amigos. Recentemente foi dedicado a ele um dos episódios do aclamado Chefs Table, no Netflix, dirigido por David Gelb. Atala aparece relatando toda sua história com cenas na Amazônia no qual ele é um grande apoiador.
Em São Paulo a alta gastronomia é bem acentuada no restaurante D.O.M e popularizou sabores e temperos no Dalva e Dito, o restaurante com mais brasilidade. É uma nova era para a gastronomia brasileira, os ingredientes e a cultura alimentar do país são protagonistas em uma cozinha vanguardista, sofisticada e sempre surpreendente.
Um certo momento um amigo estava no restaurante e Alex foi cumprimentá-lo, em questão de minutos os dois estavam na cozinha preparando um prato típico do sertão. E foi para o cardápio. Alex Atala é mais que um ídolo, um chef que interage. Ele tem borogodó no prato.
Para quem ainda não conhece o restaurante DOM a sugestão é ir para um jantar degustação são valores variados e a experiência é completa. O menu é em torno de 347 a 495 reais, o momento é único e o mais interessante que o cardápio varia a cada estação.
O Dom de Alex Atala é transformar emoções, sensações e vidas.

Comentários