Não consigo respirar, gritou negro ao ser assassinado por seguranças no Carrefour

0

João Alberto Silveira Freitas gritava que não conseguia respirar enquanto era assassinado por seguranças de uma das lojas do Carrefour em Porto Alegre na noite de ontem.

O homem negro foi espancado e morto por dois homens brancos em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, na noite desta quinta-feira (19), véspera do Dia da Consciência Negra que é hoje, sexta, 20. João de 40 anos morreu sob ataque dos seguranças e um policial militar.

Segundo testemunhas, além de agredirem o homem com murros e pontapés, “deram um golpe conhecido como mata-leão nele, asfixiaram ele, pessoal pedindo para largarem ele, para deixar ele para respirar, porque ele gritava que não conseguia respirar, eles não largaram. Quando largaram, ele já estava roxo, já estava sem respirar”, disse um dos motoboys que presenciaram o assassinato.

Um amigo da vítima disse que foi ao supermercado para fazer compras e viu João Alberto ser agredido.

“Cheguei na hora que estavam agredindo. Eles já tinham tomado o celular dos motoboys. A gente não conseguiu filmar. Era muito seguranças… Não tínhamos como fazer nada. Nos manifestamos depois com a chegada da Brigada Militar,” contou.

Comentários