Motorista do UBER flagrado em assédio gravado por adolescente Garoto pulou do carro em movimento

0

A 19ª DP (Tijuca), no Rio de Janeiro investiga denúncia de assédio sexual registrada pela família de um adolescente de 13 anos contra um motorista do aplicativo Uber.

No caminho da escola para casa, na última sexta-feira, o jovem, que viajava sozinho, gravou vídeo com o celular em que revela diálogo de teor sexual. Nele, o homem de 48 anos diz que já aceitou ofertas para receber sexo oral no carro, comenta que o assunto o deixava excitado e pergunta se o garoto também teria a mesma sensação.

O caso foi divulgado pelo “SBT Rio”. No vídeo, o menino chega a questionar o motorista. “Mas chega do nada assim e fala?”, pergunta, no início da gravação. “É, pô. Às vezes, passa a mão na perna. Senta na frente e passa a mão. Outro dia, o cara tava aí onde você tá (no banco traseiro). Ele meteu a mão na minha perna e apertou…”, diz o homem. O menino finge interesse pelo assunto, e o motorista se sente à vontade para questioná-lo sobre os desejos do garoto.

A mãe da vítima contou que o jovem ficou quatro minutos no carro e, com medo, desceu do veículo ainda em movimento, quando se aproximou de uma UPA, na Tijuca. Em seguida, muito assustado, o adolescente pediu ajuda na rua e foi encaminhado a uma viatura policial. “O cara colocou o pênis para fora”, relatou a mãe. Não é possível, pela imagem, ver se o motorista realmente tirou o órgão sexual da calça. Após a viagem, a Uber enviou um e-mail dizendo que o jovem estava sendo excluído do aplicativo, por não ser permitido o transporte de menores desacompanhados.

Em nota a empresa lamentou o caso, ressaltou que o motorista foi banido da plataforma e que auxiliará nas investigações. O menino também estava cadastrado na 99 Táxi. A empresa informou que seu nome foi retirado assim que o aplicativo soube do caso do Uber. A Polícia Civil afirmou que o homem será intimado a depor.

Cuidado para os pais e responsáveis

– Cadastro proibido para menores

Os aplicativos Uber, 99 e Táxi Rio proíbem cadastro de menores de 18 anos e o deslocamento de menores desacompanhados de um adulto. A mãe do jovem disse que não conhecia a norma e que o filho viajava há quatro meses sozinho, sem ter sido impedido pelos motoristas.

Comentários