Moro quer novas Lava Jatos e regime fechado para crimes graves Ministro disse que endurecimento contra o crime organizado pode diminuir criminalidade

0
SÉRGIO MORO REUTERS/Adriano Machado

O futuro ministro da Justiça, Sergio Moro disse que no pacote de medidas que quer propor contra o crime estão à criação de forças-tarefa no mesmo modelo da Lava Jato e o endurecimento ao combate ao crime organizado. Moro pretende encaminhar projetos de lei e criar mais forças-tarefas em parceria com judiciário.

O ex-juiz da Lava Jato quer que as penas sejam efetivamente cumpridas pelos criminosos. “Atualmente, muitas penas são fantasiosas. Trinta anos de prisão, na prática, representam cinco anos. Doze anos de pena são dois anos de prisão. Parricidas cumprem menos de dez anos de prisão. A ideia é aumentar as exigências de penas cumpridas em regime fechado para autores de crimes graves, como nos casos de grande corrupção e de crimes dolosos com resultado de morte.”

O crime organizado terá atenção especial da gestão Moro a frente do ministério da Justiça. “Um dos focos será o endurecimento ao crime organizado, com projeto de lei contendo medidas contra essas facções. Por exemplo, a proibição da progressão de regime para presos que mantenham vínculo com organizações criminosas. Isso manda um recado claro ao detento, que essa associação terá um preço”, conclui.

Comentários