Moro monta “Lava Jato Geral” no ministério com agentes da PF Policiais Federais que atuaram na Lava Jato e casos de grande repercussão estão cotados para a atuarem na equipe do ministério da Justiça

0

O futuro ministro da Justiça, juiz federal Sérgio Moro, sinaliza que vai levar para o ministério, delegados da Polícia Federal com os quais já trabalhou. Entre os nomes que surgem na lista desejada por Moro para integrarem sua equipe estão dois superintendentes, o de Mato Grosso, Luciano Flores e a preferida de todos, a de Sergipe, Erika Marena.

Erika integrou Operação Lava Jato até o final de 2016, quando deixou a força-tarefa para chefiar a área de combate à corrupção e desvios de verbas públicas da superintendência da PF em Santa Catarina, antes de ser indicada para assumir a superintendência de Sergipe.

O delegado Luciano Flores de Lima tomou posse em março como superintendente regional da Polícia Federal no Estado do Mato Grosso do Sul. Flores é delegado da PF desde 2002 e entre 2014 a 2016 atuou na operação Lava Jato e no último ano (2017) exerceu o cargo de delegado regional executivo da Superintendência da Polícia Federal no Espírito Santo.

Fernando Flores, Érika Marena e Igor de Paula são os preferidos de Moro
Fernando Flores, Érika Marena e Igor de Paula são os preferidos de Moro

O delegado Igor de Paula, que atualmente comanda a Lava Jato no Paraná, é o mais cotado para assumir a diretoria de combate ao crime organizado, em Brasília. Para a diretoria-geral da PF, a aposta é no convite que Moro fará ao amigo dele, de longa data e atual superintendente da corporação em Curitiba, Maurício Valeixo.

Na próxima segunda-feira, Moro poderá anunciar os primeiros nomes que irão compor sua equipe no ministério da Justiça.

Comentários