Moraes autoriza Receita investigar parlamentares investigados por apoiar atos antidemocráticos

0

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou, a pedido da Procuradoria Geral da República, a Receita Federal a analisar a movimentação financeira de parlamentares investigados no inquérito que apura atos antidemocráticos.

Além dos parlamentares, as contas de publicitários, empresários e youtubers aliados do presidente Jair Bolsonaro serão investigados pela Receita.

Dez deputados e 1 senador foram alvo de operação da PF nesta semana, mas ao todo, 21 pessoas foram alvos de mandados de busca e apreensão e tiveram os sigilos bancário e telemático quebrados. Eles estão na lista autorizada para as investigações da Receita.

O inquérito investiga se houve associação para financiar divulgação de incitamento contra a democracia, com ataques ao STF e Congresso Nacional.

A Receita passa a investigar as contas do deputados Daniel Silveira (PSL-RJ), alvo de mandado de busca e apreensão na terça-feira (16), Cabo Junio do Amaral (PSL-MG), Carla Zambelli (PSL-SP), investigada também no inquérito das fake news, Caroline de Toni (PSL-SC), Alê Silva (PSL-MG), Bia Kicis (PSL-DF), General Girão (PSL-RN), Guiga Peixoto (PSL-SP), Aline Sleutjes (PSL-PR) e Otoni de Paula (PSC-RJ).

O senador Arolde de Oliveira (PSD-RJ) completa a listab dos parlamentares.

Comentários