Ministro da Defesa e comando do Exército acionam justiça contra Gilmar Mendes

0

Na tarde desta terça-feira (14), o Ministério da Defesa protocolou na Procuradoria-Geral da República (PGR) uma representação contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes.

A pasta não divulgou a íntegra do documento assinado pelo ministro Fernando Azevedo e Silva e pelo comandante do Exército, general Edson Pujol.

Também nesta terça, o vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, disse que se Gilmar Mendes tiver “grandeza moral”, vai corrigir o que falou do Exército.

No sábado (11), em transmissão pela internet, Gilmar Mendes disse que o Exército se associou a um “genocídio”, ao compactuar com a falta de atuação eficaz do governo federal no combate a pandemia causada pelo coronavírus.

Mendes acredita que a estratégia é tirar o protagonismo do governo federal, e atribuir a responsabilidade a estados e municípios.

“Se for essa a intenção é preciso se fazer alguma coisa. Isso é péssimo para a imagem das Forças Armadas. É preciso dizer isso de maneira muito clara: o Exército está se associando a esse genocídio, não é razoável. É preciso pôr fim a isso”, disse Gilmar Mendes ao vivo.

A PGR deverá instaurar uma apuração preliminar antes de decidir qual encaminhamento dará ao caso.

O ministério da Saúde é comandado interinamente desde maio pelo general Eduardo Pazuello, que levou nomes do Exército para a estrutura da Saúde.

Comentários