Manifestação de apoio ao governo Bolsonaro aconteceu em todos os estados Maioria pede aprovação das reformas

0

Pelo menos em duas mil cidades em todos os 26 estados e no Distrito Federal houve manifestações entre a manhã e a tarde deste domingo (26) em defesa do presidente Jair Bolsonaro e de medidas do governo. A maioria dos cartazes pedia a aprovação do pacote anticrime apresentado pelo ministro Sérgio Moro e a reforma da Previdência.

CPI do judiciário foi um dos pedidos das ruas neste domingo

Na Avenida Paulista, região central de São Paulo, o ato  ocupou  sete quarteirões, com as maiores concentrações em frente ao Masp e em frente ao prédio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Os manifestantes saíram em passeatas e carreatas a partir desta manhã levando bandeiras do Brasil e faixas com frases de apoio a propostas apresentadas pelo governo de Bolsonaro. Os atos aconteceram sem ocorrência de registros de violência.

Sete quarteirões foram tomados no Rio de Janeiro

Entre os manifestantes,  faixas de apoio a reforma ministerial do governo Bolsonaro, com redução de 29 para 22 no número de ministérios.

No Rio de Janeiro, o ato se concentrou na Avenida Atlântica, na orla de Copacabana. Manifestantes usavam, principalmente, roupas com cores verde e amarelo e carregavam bandeiras do Brasil. Vários carros de som se concentraram em dois pontos: na altura do Posto 5 e em frente à Rua Xavier da Silveira.

Por volta de 11h30, o ato se espalhava por sete quarteirões, da Rua Sá Ferreira até perto da Rua Barão de Ipanema. Parte dos manifestantes pedia o fechamento do Congresso.

Forte em Salvador teve manifestação

Em Brasília, segundo a Polícia Militar do DF, às 10h30 cerca de 2 mil pessoas já estavam na Esplanada. Às 11h20, a corporação contabilizou 10 mil manifestantes.

Boneco de Sérgio Moro erguido em Brasília, durante manifestação deste domingo

Em todas as capitais brasileiras houve ato de apoio ao governo. Nas mídias sociais, vídeos e fotos foram postados em apoio ao movimento que desta vez, não contou com apoio de grupos como MBL e Vemprarua, que hoje possuem deputados eleitos entre seus líderes.

Brasília em frente ao Congresso Nacional

Comentários