Magno Elefante Malta na sala de Bolsonaro senador se transforma em polêmica dentro da equipe de futuro presidente

0

O senador não reeleito, Magno Malta do Espirito Santo se transformou em um dilema sem tamanho para o presidente eleito. Malta tem participado do governo de transição e está tentando emplacar o seu nome em algum ministério e de alguns indicados seus em cargos estratégicos do governo e começa a ser mau visto por parte do grupo de transição.

Não é de hoje que os posicionamentos de Magno Malta incomodam o grupo. O general Mourão em entrevista a internacional CNN disse que Malta é um elefante na sala, uma referência ao tamanho do problema, já que o ditado diz que um problema é um “bode na sala”.

O senador Magno Malta, a quem Bolsonaro chamou outrora de o vice dos sonhos, quando tentava convencê-lo a ser companheiro de chapa, foi chamado  por Mourão de “um caso a ser resolvido”.

Mourão disse que Malta deve estar à procura de emprego. “É aquela história, ele desistiu de ser vice do Bolsonaro para dizer que ia ganhar a eleição para senador lá no Espírito Santo. Agora ele é um elefante que está colocado no meio da sala e tem que arrumar, né? É um camelo, é preciso arrumar um deserto para esse camelo”, disse. Mas Mourão ainda é daqueles que quer dar um jeitinho para acomodar o senador. As pressões contra Malta surgem de todos os segmentos.

Depois de negociar por meses a possibilidade de ter sido vice na chapa de Jair Bolsonaro, o senador Magno Malta preferiu  tentar a reeleição para o Senado. Ele não foi reeleito e agora começa a incomodar a equipe de transição. Malta quer por exemplo a indicação de pastores semi-analfabetos para cargos políticos, o que está deixando alguns generais incomodados. Além disso, está alardeando aos quatro ventos que será ministro no próximo governo.

Comentários