Lula leva xeque-mate de Moro!

0

Muitos ainda vão espalhar a informação de que o Lula (Luiz Inácio da Silva) foi perseguido politicamente, que não existiu prova, que foi condenado injustamente ou ainda que os juízes foram parciais. O próprio, em seu último discurso subjugou os juízes e a justiça brasileira. Fez o que já era de se esperar, contou e alardeou bravatas como um desesperado, já condenado, que se alto intitula como uma ideia e não um homem comum. A soberba em forma humana. Assim, se julga alguém acima da lei dos homens. A verdade é que não importa quão alto esteja, mas nunca estará acima da lei. Essa é a lição que hoje Lula levara consigo pra trás das grades e uma cela, na Polícia Federal.

O seu dito entra para os anais da política, pois nunca na história desse país houve um presidente condenado e preso por crime de corrupção. E esse é só um dos processos que ainda tramitam na justiça e para apenas esse crime terá que cumprir douze anos em regime fechado. Foram dezenas de testemunhos, documentos e quebra de sigilo bancário que levaram a constatação do crime, quanto a prova da materialidade.

Para aqueles que são ativistas na política e apenas tem atitudes com base na emoção, sem a capacidade de ponderar que o condenado foi julgados por três tribunais e dezenas de Juizes, Ministros e Desembargadores. Que agem como se partido político fosse time de futebol, hoje podemos considerar que o pranto é livre e aceito.

Former Brazilian President Luiz Inacio Lula da Silva inside a car in Sao Paulo, Brazil April 5, 2018. REUTERS/Paulo Whitaker

O metalúrgico que chegou a presidência da república e poderia ter deixado um legado excepcional, mas atuou como mais um político corrupto, que enganou o povo usando sua forma astuta e carismática, institucionalizou a cleptocracia no Brasil como forma de governo.

Nunca houve um plano de governo e sim a intenção de se perpetuar no Estado, infiltrando seus comparsas do passado em todas as esferas. Quebrou a maioria dos fundos de pensão de várias Estatais, como também, levou à ruína a maior empresa brasileira de petróleo, o orgulho brasileiro, nossa Petrobras.

Usou a máquina pública em benefício próprio e de seus familiares, como ficou nítido o enriquecimento de seus filhos, quanto vários outros companheiros de seu ciclo de amizade. Em seu primeiro mandato já ficou clara sua forma de governo, com o escândalo do mensalão e assim seguiu: fazia agrados com programas sociais e ao mesmo tempo foi o governo em que os bancos mais tiveram lucros. Fez a política do bom ladrão, sempre dando com uma mão e tirando com a outra.

A prisão hoje do Lula (Luiz Inácio da Silva) é sim, um motivo para festejar. Foi um passo importante no amadurecimento de nossas instituições e da democracia, o fim da impunidade chegou para ficar e torna claro a disposição dessa nova ordem com a Operação Lava. A medida que esse tipo de ação consegue prender até um ex-presidente, ela passa para a sociedade que a justiça existe e cumpre seu um papel, gerando com isso um divisor de águas. De que os limites estão definidos e a lei serve para todos independentes de sua posição política ou classe social.

Atualmente são mais de 140 condenados pela Operação Lava Jato e para não restar dúvida da sua atuação ela se posicionou como sem limites, condenando o cabeça de várias articulações corruptas dentro da máquina pública brasileira. Assim, o Juiz Sergio Moro partiu para o enfrentamento do cabeça da grande mafia instalada nas empresas públicas, quem se auto considerava O Rei, então o Juiz Moro mexeu a peça certa para dar um xeque-mate em Lula. E fim. O recado está dado para os que pleiteiam atualmente os cargos públicos com o intuito escuso, muito cuidado! O céu não é o limite.

Comentários