Lula é réu pela quarta vez na Lava Jato

0

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi considerado réu pela quarta vez na Lava Jato nesta sexta-feira (23). Desta vez pelo crime de lavagem de dinheiro.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o ex-presidente, que já foi condenado em outros dois processos, o do triplex do Guarujá e o do Sítio de Atibaia é responsável por receber doações falsas da Odebrecht pelo Instituto Lula. Um terceiro processo sobre terreno e um apartamento em São Paulo, ainda não foi julgado.

O ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci e o presidente do
Instituto Lula, Paulo Okamotto, também foram transtornos em réus pelos mesmos crimes que tentaram camuflar repasses de dinheiro roubado da Petrobrás, com superfaturamentos, no total de R$ 4 milhões, entre dezembro de 2013 e março de 2014.

Também são réus no processo os ex-executivos da empreiteira Odebrecht, Hilberto Mascarenhas Alves da Silva Filho e Alexandrino de Salles Ramos de Alencar.

Segundo o juiz federal Luiz Antônio Bonat, da 13ª Vara da Justiça Federal de Curitiba, a denúncia se embasa em depoimentos convergentes de colaboradores da operação, mensagens eletrônicas e documentos, como planilhas de pegamentos e recibos.

Uma das planilhas apreendidas com Paulo Okamotto registra pedidos à empreiteiras. Um dos registros mostra repasse dos R$ 4 milhões ao instituto Lula pela Odebrecht.

Este é o quarto processo da Lava Jato em Curitiba no qual o ex-presidente Lula se torna réu. Nos casos do triplex no Guarujá (SP) e do sítio em Atibaia (SP) ele foi condenado.

De acordo com a denúncia, os valores são propinas em troca de contratos fraudados na estatal, disfarçados em doações aparentemente legais.

Segundo as investigações, Marcelo Odebrecht determinou o repasse do dinheiro por doação ao instituto, à pedido de Lula e Okamotto.

Os registros estão na planilha “italiano” ((Palocci) e na subconta “amigo”(Lula).

Comentários