Líder do governo atrapalha reforma da Previdência Senador acusado de embolsar R5,5 milhões em propina

0

o Senado Federal adiou mais uma vez, a análise da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça da Casa. O motivoseria a visita aqui algo em senadores vão fazer daqui a pouco ao STF para reclamar da ação da polícia federal que vasculhou o gabinete do senador líder do governo Fernando Bezerra.

SimoneTebet, presidente da CCJ, jogou para a Mesa Diretora o ônus do cancelamento da sessão de hoje, que votaria a reforma da Previdência. Ela disse que não concorda, mas questionada sobre o motivo alegado pela Mesa Diretora para adiar a sessão, disse  que não comentaria.

A Polícia Federal diz que o senador Fernando Bezerra Coelho  do MDB  e alvo de operação deflagrada na semana passada, recebeu R$ 5,5 milhões em propina desviada de obras públicas. Seu filho, o deputado federal Fernando Coelho Filho (DEM-PE), teria recebido R$ 1,7 milhão do mesmo esquema durante o governo Dilma Rousseff (PT) quando era ministro da Integração Nacional. As informações foram relatadas pela PF ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Fernando Barroso para solicitar os mandados de busca e apreensão em endereços ligados a Bezerra.

O Presidente Jair Bolsonaro ainda não afastou o senador da liderança do governo.

 

 


 

Comentários