Leões aproveitam quarentena sem humanos nas pistas do Kruger Isolamento humano fez animais mudarem habitos

0
Quer sejam cabras no País de Gales ou javalis na Itália, animais de todo o mundo parecem estar se adaptando bem à vida sem humanos durante o surto de coronavírus.
Até os leões estão desfrutando de paz e sossego, mostra um conjunto de novas fotos do Parque Nacional Kruger da África do Sul .
As imagens mostram um grupo de leões descansando em uma estrada, aparentemente imperturbáveis com a presença do fotógrafo, o guarda florestal Richard Sowry.

O guarda florestal Richard Sowry conseguiu se aproximar do orgulho.

O guarda florestal Richard Sowry conseguiu se aproximar do grupo.
“Esse orgulho de leão costuma residir no Parque Contratual de Kempiana, uma área que os turistas que Kruger não vêem”, twittou Kruger na quarta-feira. “Esta tarde eles estavam deitados na estrada de asfalto nos arredores do acampamento de descanso de Orpen.”
Em um dia normal, a área estaria movimentada com turistas, mas Kruger está fechado desde 25 de março como parte do bloqueio nacional da África do Sul para combater o coronavírus.

View image on TwitterFicar na estrada durante o dia é incomum, porque em circunstâncias normais haveria tráfego e isso os empurra para o mato”, disse à CNN o porta-voz do parque Isaac Phaahla.
Enquanto as fotos são impressionantes, Phaahla disse que o bloqueio não levou a muitas mudanças no comportamento dos animais.

O Parque Nacional Kruger está atualmente fechado como parte do bloqueio nacional da África do Sul.

O Parque Nacional Kruger está atualmente fechado como parte do bloqueio nacional da África do Sul.
“Eles apenas ocupam lugares que normalmente evitariam quando houvesse turistas”, disse ele.
“As pessoas devem lembrar que o KNP ainda é uma área amplamente selvagem e, na ausência de seres humanos, a vida selvagem é mais ativa”.
Embora os visitantes sejam proibidos, a entrega de alimentos, o fornecimento de combustível, os serviços de segurança e emergência, bem como as operações de crimes contra a vida selvagem, continuam, disseram os Parques Nacionais da África do Sul (SANParks) em comunicado.
“Gostaríamos de agradecer ao público por seu apoio contínuo, de acordo com a estratégia do governo para mitigar o impacto do COVID 19, todos temos a obrigação de achatar a curva”, disse o CEO da SANParks, Fundisile Mketeni, em comunicado.
O presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, anunciou inicialmente um bloqueio de 21 dias, mas em um anúncio em 8 de abril, ele estendeu as medidas até pelo menos o final do mês.
Comentários