LEI ROUANET: MP DENUNCIA 27 REPRESENTANTES DE EMPRESAS POR FRAUDE E DESVIO DE DINHEIRO Festas particulares eram bancadas com dinheiro público

0

O Ministério Público Federal denunciou 27 representantes de empresas por desvios na Lei Rouanet. O anúncio foi feito nesta quinta-feira 13, A segunda parte da operação “Boca Livre” investiga mais de R$ 25 milhões aplicados de forma fraudulenta em eventos privados e corporativos, realizados pelo Grupo Bellini Cultural.

A investigação do MPF começou depois de uma denúncia anônima apontando fraudes do grupo Bellini Cultural. O grupo é dirigido por Antônio Carlos Bellini Amorim que chegou a financiar o casamento do próprio filho, com dinheiro da Lei Rouanet em uma praia paradisíaca a Jurerê Internacional, em Florianópolis – SC. Felipe Amorim chegou a ser preso na primeira fase da “Boca Livre” em 2016, por ter usado verbas do incentivo fiscal para bancar seu casamento cercado de luxo.

Na primeira fase da ‘Boca Livre” foram detectados R$ 41 milhões desviados, perfazendo R$ 66 milhões roubados através da lei de incentivo cultural.

O dinheiro era captado para a realização de projetos aprovados, mas era usado para festas particulares. Empresas patrocinadoras recebiam parte do recurso aplicados em seus próprios eventos.

“Os mecanismos da Lei Rouanet acabaram sendo desviados da sua finalidade, para justamente satisfazer interesses para dessas empresas patrocinadoras e do grupo Bellini que – na verdade promovia supostamente a realização desses eventos culturais”, afirmou a procuradora da República do MPF SP Karen Kahn.

Comentários