LAVA JATO nas ruas faz apreensões sobre desvio de R$200 milhões Operação Alerta Mínimo investiga ocultação no COAF

0

A Polícia Federal está nas ruas com a 66ª fase da Operação Lava Jato, deflagrada nesta sexta-feira (27) em busca de mais provas sobre a lavagem de dinheiro feita por doleiros e funcionários do Banco do Brasil. Eles faziam manobras para criminosos escaparem do COAF.

São sete mandados de busca e apreensão em São Paulo (SP) e um em Natal (RN), nas casas de funcionários da instituição financeira e em uma agência de câmbio.

Os principais alvos são três gerentes e um ex-gerente do Banco do Brasil que  facilitaram a lavagem de R$ 200 milhões entre 2011 e 2014, para empresas contratadas pela Petrobras, que distribuíam dinheiro com políticos corruptos.

O “Alerta Mínimo”  investiga alertas de operações atípicas do sistema interno do banco para o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (COAF) – que hoje se chama Unidade de Inteligência Financeira (UIF) – serem encerrados por meio de argumentos apresentados por gerentes de agência, sem apontar indícios de lavagem de dinheiro.

Apenas um doleiro sacou pelo menos, R$ 110 milhões em espécie. O nome do doleiro ainda não foi informado. Esse dinheiro viabilizava o pagamento de propinas.

O esquema envolvia trocas de cheques e abertura de contas com documentação falsa.

Comentários