Justiça faz busca em casa de incentivador de carreata contra isolamento Ministério Público pediu investigação sobre descumprimento de isolamento social por coronavirus

0

A juíza Vanessa Aparecida Pereira Barbosa determinou buscas e apreensão de computador de Maicon Tropiano, auxiliar do deputado estadual do PSL de São Paulo, Douglas Garcia para juntar provas sobre a “motivação das ações criminosas” envolvendo convocações para carreatas contra o isolamento social. A juiza atendeu um pedido do Ministério Público Federal que considerou crime a organização de movimentação em tempos de isolamento social para evitar a propagação do vírus chinês, Covid-19.

Segundo o Ministério Público, a manifestação foi organizada por um grupo criminoso via WhatsApp do qual Tropiano faz parte.

Para a juíza, “a carreata em questão, embora em princípio não importe em contato pessoal entre os participantes, implicará em mobilização e movimentação humana altamente inviável e indesejável neste momento.”

Em sua decisão, a magistrada reiterou a proibição de carreata que estava sendo organizada para este domingo 29 em São Paulo e impôs uma multa de R$ 100 mil para quem insistir em descumprir a ordem.
“O direito à livre manifestação de pensamento não pode suplantar e nem colocar em risco demais direitos constitucionais”, afirmou a magistrada.

Esta é a segunda vez neste mês que a equipe do deputado estadual Douglas Garcia tem determinação judicial por crime na internet. No início do mês, a Justiça de São Paulo determinou a quebra do sigilo de computadores usados para disseminar mensagens de ataque ao Supremo Tribunal Federal e a parlamentares do PSL.

A ação investiga a existência de um suposto “gabinete do ódio” que funcionaria nas salas do deputado estadual. Parte dos IPs de onde partiram as mensagens criminosas foram acionados em horário de trabalho.

Comentários