Juiz que soltou assassino de Tauane não tem bola de cristal, nem sabe que soltar agressor de mulher no mesmo dia é sentenciar a vítima juiz Aragonês Nunes disse solta agressores de mulheres por não saber qual vai matar uma no DF

0

O juiz Aragonês Nunes disse que não tem bola de cristal para prever que ameaças e agressões físicas contra mulheres podem se transformar em assassinatos, principalmente quando ele solta o agressor no mesmo dia do crime.

Aragonês contou que solta todos os agressores, por não saber qual vai matar, e fez isso justamente na audiência de flagrante do assassino e ex-companheiro de Tauane, Vinícius Rodrigues.

Aragonês havia soltado Vinícius na segunda-feira. Menos de vinte quatro horas depois de ter sido preso por espancar violentamente a mãe de seus dois filhos e tentar matar a vítima enforcada.

Nesta quinta-feira (7), após a morte de Tauane na quarta (6), a decisão sobre o novo flagrante voltou à mesa do magistrado que disse: “Por não termos ‘bola de cristal’, não temos como prever aqueles que realmente concretizarão as ameaças que fazem. Prender a todos, indistintamente, não parece ser o melhor caminho a seguir.”.

Antes de morrer, no domingo, em depoimento à Polícia Civil, Tauane disse que já tinha sido agredida outras vezes, mas nunca denunciou e se recusou a ir para um abrigo para vítimas de agressões.   

Vinícius e Tauane de 23 anos tiveram um relacionamento por quatro anos. Mesmo tendo sido preso em flagrante durante a agressão do domingo, Vinícius foi liberado apenas com a restrição de não se aproximar da vítima, mas como papel não significa nada para muita gente, ele, que era inconformado com o fim do relacionamento foi à casa da ex-namorada, a matou com três facadas e tentou suicídio.

Dessa vez, o juiz Aragonês converteu a prisão de Vinicius, de flagrante, para preventiva por tempo indeterminado.

 

Comentários