Hublle captura imagem assustadora que parece “Fantasma de ET” Imagem de choque entre galáxias foi divulgada pela NASA

0

Uma nova imagem do Hubble mostra o que se assemelha a um rosto fantasmagórico mais parecido com um extraterrestre produzido pela indústria cinematográfica.

A foto, divulgada pela NASA nesta semana, mostra o que parece ser um par de olhos brilhantes olhando ameaçadoramente em nossa direção.

Mas a figura assustadora é na verdade o resultado de uma colisão titânica frontal entre duas galáxias, o AM 2026-424.

Cada “olho” é o núcleo brilhante de uma galáxia, o resultado de uma galáxia se chocando com outra. O contorno do rosto é um anel de jovens estrelas azuis. Outros aglomerados de novas estrelas formam um nariz e uma boca.

O sistema está catalogado como Arp-Madore 2026-424, do “Catálogo de Galáxias e Associações Peculiares do Sul” da Arp-Madore.

Embora colisões de galáxias sejam comuns – especialmente no universo jovem -, a maioria não é um choque frontal, como a colisão que provavelmente criou esse sistema Arp-Madore. O encontro violento dá ao sistema uma estrutura de “anel” de retenção por apenas um curto período de tempo, cerca de 100 milhões de anos. As duas galáxias se fundirão completamente em cerca de 1 a 2 bilhões de anos.

A justaposição lado a lado, das duas protuberâncias centrais de estrelas de ambas as galáxias, também é incomum. Como as protuberâncias que fazem os olhos parecerem do mesmo tamanho, é evidência de que duas galáxias de proporções quase iguais foram envolvidas no acidente, em vez de colisões mais comuns em que pequenas galáxias são devoradas por seus vizinhos maiores.

O Hubble observou esse sistema único como parte de um programa de “instantâneos” que tira proveito de falhas ocasionais no cronograma de observação do telescópio para extrair imagens adicionais.

Os astrônomos planejam usar este inovador programa Hubble para examinar de perto muitas outras galáxias que interagem. O objetivo é compilar uma amostra robusta de galáxias que interagem nas proximidades, o que poderia oferecer uma visão de como as galáxias cresceram ao longo do tempo por meio de fusões galácticas. Ao analisar essas observações detalhadas do Hubble, os astrônomos poderiam então, escolher quais sistemas são os principais alvos de acompanhamento com o Telescópio Espacial James Webb da NASA, com lançamento previsto para 2021.

O astrônomo Halton Arp publicou seu compêndio de 338 galáxias interativas de aparência incomum em 1966. Mais tarde, ele fez uma parceria com o astrônomo Barry Madore para estender a busca por encontros galácticos únicos no céu do sul. Vários milhares de galáxias estão listadas nessa pesquisa, publicada em 1987.

A imagem do Hubble de AM 2026-424 foi tirada em 19 de junho de 2019, em luz visível pela Advanced Camera for Surveys. O sistema reside a 704 milhões de anos-luz da Terra

Comentários