Hidroxidocloroquina: médicos criticam pesquisa que suspendeu uso do medicamento

0

Dezenas de médicos e pesquisadores de diferente países questionaram o estudo sobre os efeitos da hidroxicloroquina em 96 mil pacientes de Covid-19, internados em 671 hospitais ao redor do mundo. O estudo criticado em carta aberta foi publicado na revista científica britânica The Lancet e serviu como elemento de base para a decisão da Organização Mundial de Saúde de suspender os testes clínicos com a droga.

Eles lançaram dúvida sobre a metodologia utilizada pelo estudo, que não teria seguido os padrões estabelecidos pela comunidade científica, inclusive no plano estatístico.

Afirmam que o número de casos e mortes referentes à África relatados são “improváveis”, por vício de amostragem, e estranham o registro de doses diárias de hidroxicloroquina de 100 mg a mais do que a recomendada pela FDA, a agência americana para remédios e alimentos, apesar de 66% dos dados serem provenientes hospitais americanos.

Os signatários da carta aberta apontam, ainda, falta de compartilhamento das informações da parte dos autores, para que o estudo seja submetido a escrutínio independente, e pedem à OMS ou outra instituição respeitada que seja criado um grupo de trabalho para analisar os dados que levaram à conclusão de que o uso de hidroxicloroquina no tratamento de Covid-19 aumenta o índice de mortalidade entre os pacientes da doença.

A imparcialidade da revista The Lancet, neste caso, também foi contestada.

Entre os que assinaram a carta aberta, há médicos e pesquisadores que utilizam a hidroxicloroquina em pacientes e integrantes de instituições como Harvard e o Imperial College de Londres que veem com reservas o uso da substância no tratamento da Covid-19.

No Twitter, o professor François Balloux, diretor do Instituto de Genética da University College de Londres, resume:

“Assinei a carta com o coração apertado. Tenho sérias dúvidas sobre os benefícios de um tratamento com cloroquina/hidroxicloroquina contra a covid-19, mas não podemos questionar a integridade de uma investigação apenas quando ela não coincide com nossas ideias pré-concebidas.”

Comentários