Governador da Paraíba e membros do TCE alvos de mandados de busca e apreensão

0

O governador da Paraíba, João Azevedo (Cidadania), foi alvo na manhã de hoje de um desdobramento da Operação Calcário que investiga crimes do ex-governador Ricardo Coutinho (PSB).

Três conselheiros do Tribunal de Contas do estado também estão entre os investigados e são suspeitos de participação em desvio de verbas da saúde e da educação.

Arthur Paredes Cunha Lima, conselheiro do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba e primo do ex-governador Cássio Cunha Lima é um dos alvos de hoje.

Arthur é suspeito de lavar dinheiro roubado com utilização de organizações sociais contratadas pelo governo paraibano nas áreas de saúde e educação.

Arthur está afastado do TCE da Paraíba desde dezembro de 2019 por decisão do ministro Francisco Falcão, do STJ.

O conselheiro Antônio Nominando Diniz Filho também foi afastado na ocasião, mas não foi alvo da operação de hoje. Cássio Cunha Lima foi cassado do governo da Paraíba pela Justiça Eleitoral em 2007, por usar um programa social em benefício de sua campanha eleitoral.

Segundo as investigações, o esquema funcionou na Paraíba entre 2011 e 2019, período no qual o governo empenhou entre R$ 2,1 e R$ 2,4 bilhões em favor das organizações sociais envolvidas. Esses contratos causaram prejuízos de R$ 134 milhões.

A operação do MPF é em conjunto com o MP da Paraíba e a CGU.

Comentários