Globo pede desculpa pelo mau jornalismo enaltecendo assassino de criança Emissora diz que não apurou fatos e mesmo assim publicou matéria irresponsável

0

O apresentador do Jornal Nacional, Wilian Bonner pediu desculpas pelo jornalismo mau feito pela emissora que enalteceu o presidiário travesti Suzi/ Rafael que assassinou uma criança indefesa de 9 anos depois de estuprá-la.

Bonner não entrou nos detalhas do mau caratismo da produção da matéria, nem da incompetência jornalística da equipe do Fantástico.

Ele reproduziu um vídeo do médico
Drauzio Varella se desculpando pelo descaso com a família do menino que morreu, assassinado pelo travesti e que, involuntariamente foi novamente exposta a dor, ao sofrimento de ter um filho criança estuprado, assassinado e apodrecido na sala de um monstro.

Drauzio mentiu mesmo assim, durante seu pedido de desculpa. Disse que estava lá no presídio como médico, mas foi lá como repórter da Besta.

Varella não examinou ninguém, não receitou nada e apenas fingia ser repórter, coisa que não é, mas faz com irresponsabilidade.

Apesar de pedir desculpa com os espectadores que se decepcionaram com ele, manteve a impafia de atacar quem reclamou de seu abraço ao assassino. Ele fingiu que os ataques eram políticos, assim como a Globo também fingiu.

“Pelos mesmos motivos do dr. Drauzio Varella, também o Fantástico e a Globo pedem desculpas à família da vítima e a todos os telespectadores. A trans Suzy não foi presa por roubo nem furto. Ela cumpre pena de prisão por estupro e assassinato de um menino.

Apenas depois da exibição do quadro, o Fantástico tomou conhecimento da gravidade do crime e só nesta terça-feira a Globo se manifesta com mais clareza sobre o assunto porque respeitou protocolos de segurança, protocolos que autoridades públicas não seguiram” disse Bonner desmoralizado, mas tentando jogar a culpa em política.

Comentários