Gilmar Mendes solta mais um ladrão que ajudou a quebrar o Brasil Chefe da quadrilha dos fundos de pensão convenceu o STF que pode ficar solto

0

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes soltou o dono do colégio ALUB de Brasília, que é acusado de
liderar um esquema criminoso de lavagem de dinheiro, evasão de divisas e corrupção por fraudes que geraram prejuízos aos fundos de pensão. Arthur Mário Pinheiro Machado.

Machado movimentou pelo menos R$ 20 milhões em propinas. Ligado a integrantes do MDB, PT e PP. foi operador do Postalis, da Petros, do Serpros, da Infraprev e em mais de 30 fundos de Previdência Social (RPPS), de servidores públicos.

O fakebusinessman foi preso em um desdobramento da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro, o Ministérip Público Federal acusa Machado de ser o chefe da quadrilha que quebrou os fundos de pensão.

Gilmar Mendes transformou a prisão em suaves medidas cautelares.

Comentários