Gilmar Mendes livrou Glenn Greenwald da cadeia Juiz do caso disse no processo que liminar impediu punição de crime

0

O juiz da 10ª Vara Federal de Brasília, Ricardo Leite rejeitou a denúncia contra Glenn Greenwald por incentivar invasão de celulares de autoridades, inclusive da Lava Jato, e dar instruções com objetivo de atrapalhar as investigações sobre os crimes cometidos pelos hackers, mas informou que houve crimes na atuação do dono do Theo Intercept.
“O denunciado Glenn recebeu anteriormente, e após a publicação
publicação das conversas do então Juiz Federal Sergio Moro e Procuradores integrantes da Operação Lava Jato, outro material de conteúdo ilícito (em 22/06/2019), situação que o coloca como instigador da conduta dos outros denunciados e não mero receptador de conteúdo ilícito. Os ataques ainda estavam ocorrendo e, pela lógica do contexto, instigou os outros denunciados a continuarem as invasões”, escreveu.

Ricardo Leite descreveu que não pôde aceitar a denunciando Ministério Público porque o ministro Gilmar Mendes impediu a responsabilização do americano por fatos relacionados às mensagens publicadas no site.

Na decisão, decisão o juiz Ricardo Leite ressalvou que poderá inclui-lo no processo com os demais hackers, caso o Supremo derrube a liminar de Gilmar Mendes.

Comentários