General Paulo Chagas: Eu não sou político Em sabatina na CODESE candidato diz que está cumprindo uma missão

0

O candidato ao governo do Distrito Federal, General Paulo Chagas disse na manhã dessa terça-feira (21) que não é um politico, mas está cumprindo uma missão, um chamamento para exercer um cargo público contra a velha política. “Militar não faz promessa, militar cumpre missão e estou político para isso”, disse o general.

Chagas disse que mantém o hábito de praticar esportes. ” Esporte é saúde, é lazer, é cultura e educação. ” Tenho um compromisso com o esporte, o esporte é promoção de saúde e nosso plano de governo contempla o investimento no esporte, na atividade física, que são promocao de saúde e quero que me cobrem. Eu não me permito ser mais do mesmo, o que tem que ser feito é a minha obrigação,” disse Paulo Chagas.

Perguntado sobre a tributação dos produtos rurais e regularização das propriedades produtivas do Distrito Federal, o General afirmou que a regularização de 65 % das propriedades brasilienses não possuem título de posse e “as necessidades do DF não são as necessidades da Terracap. Vamos desburocratizar isso. Os produtores não podem pegar empréstimos para ampliar sua produção sem a titularidade da terra e os tributos devem ser adequados para fomentar a produção”, afirmou.

“Não podemos tolher a iniciativa privada, o governo não pode ser um inibidor da iniciativa privada”, disse Paulo Chagas quando questionado sobre incentivos para os diversos setores produtivos.O que a gente precisa fazer é tirar os obstáculos que impedem o empreendedor de crescer e o Distrito Federal precisa ser integrado ao eixo de produção de Goiás, das cidades de Anápolis e região e cumprir o ideal de interiorização do desenvolvimento com a vinda da capital do Brasil para o Centro Oeste, é preciso que a sociedade evolua e que o Distrito Federal tenha a iniciativa privada como a maior fonte de empregos e não de funcoes publicas no estado”, afirmou Paulo Chagas.

Sobre o turismo o General afirmou que Brasilia, “Brasília é perigosa, até viaduto cai e muitas edificações ainda podem cair por falta de planejamento e acompanhamento e o turismo está bem contemplado em nosso planejamento, nossas metas de governo para potencializar o turismo”, para Paulo Chagas a má gestão acontece inclusive por má fé e isso ele irá combater.

Sobre mobilidade urbana, Chagas disse que  as soluçoes passam por integração de modais. “Se o transporte coletivo não funciona, nós temos que fazer funcionar, um transporte coletivo eficiente é o que vai incentivar as pessoas a deixarem seus veículos em casa” disse. Ele lembrou que pedestres e ciclistas também precisam de atenção. ” Aguas Claras, onde moro, tem problemas para pedestres e ciclistas como em todas as regiões do DF e precisa ser mudado”, afirmou.

Chagas disse que a falta de incentivos ao empreendimento no DF, gera desequilíbrio. “Para aumentar o incentivo, temos de reduzir o tamanho do estado. As coisa aqui são dificedi e mais caras e esse não é o interesse do DF. Vamos retirar as vontades “políticas” e impedir que o estado atrapalhe o empreendedor”, afirmou.

Sobre o desemprego o General afirmou que os empresários é quem vão gerar empregos” Não é o governo que tem que gerar empregos. O governo tem que sair da frente e deixar de atrapalhar os empresários de gerarem empregos” disse.

Sobre segurança pública, Paulo Chagas acredita que é preciso fazer a integração das forças e criticou o atual governo “Não é possível colocar uma socióloga para gerenciar a segurança pública, isso é um desrespeito à sociedade e esse tipo de atitude desmonta todo o trabalho de segurança pública do Distrito Federal. Temos que ter formação dos agentes em alto ninív, equipamentos modernos e adequados e ampliação dos efetivos respeitando planos de carreira e concentrar as forças em serviços de inteligência”, disse Paulo Chagas.

Sobre a geração de energia para o DF, que possui uma das melhores condições de captação de energia solar, Chagas afirmou que está em seu plano de governo o incentivo para as pessoas economizarem energia com o investimento em captação de energias alternativas, principalmente a solar, e a graduada substituição da energia hidrelétrica pela fotovoltaica.

A Sabatina aconteceu no CICB no setor de clubes sul.

Comentários