#FORAMELAS – Mulheres impulsionaram a intenção de votos de Bolsonaro

0

Por ROSA RISCALA (@rosa_riscala) *

Tira-teima do Ibope, o Datafolha confirmou o forte crescimento de Bolsonaro em apenas três dias, de 28% na 6ªF, para 32%, enquanto Haddad estabilizou em 21%. Herdou mais a rejeição, que disparou para 41%, do que os votos de Lula. A aposta na derrota do PT manterá o otimismo no mercado. Bolsonaro ainda é quem tem menos condições contra Haddad no segundo turno, mas já passou à frente do seu adversário (44% X 42%).

… No fim de semana dos protestos do #EleNão, foram as mulheres que impulsionaram a intenção de votos de Bolsonaro em quatro pontos, como detalhou Mauro Paulino (Datafolha), ontem à noite, na GloboNews.

… O candidato do PSL cresceu seis pontos, de 21% para 27% no eleitorado feminino, atingindo 42% das mulheres de classe média (acima de cinco salários) e conquistando as eleitoras de renda baixa (até dois salários).

… Entre as mulheres pobres, nicho tradicional do PT, Bolsonaro cresceu de 14% para 19%. Com isso, adicionou sete milhões de votos, mais do que consegue com todas as mulheres de classe média, cinco milhões.

… Já Haddad não só não se beneficiou do #EleNão, como oscilou em baixa entre as mulheres, de 22% para 20%.

… Mais uma prova de que foram elas as responsáveis pelo arranque de Bolsonaro foi sua estabilização entre os homens (37% para 38%). Mas ele já tem 25% dos homens pobres e 53% dos ganham acima de cinco salários.

… Se a onda feminina prosseguir nos próximos dias aumentam as chances de o capitão levar no primeiro turno. Ainda não dá. Bolsonaro teria de crescer mais 12 pontos para isso, atingindo em torno de 44% dos votos.

… O impulso à sua candidatura na reta final pode ser explicado pela alta exposição que teve na mídia, tanto pela campanha negativa como em função do próprio atentado, mas analistas não creditam apenas a isso.

… Bolsonaro foi o único entre os candidatos a encarnar o antipetismo e a demanda conservadora de parte da sociedade, além de defender melhor do que seus adversários a bandeira da segurança para os pobres.

… A entrada na chamada nova classe média (36% do eleitorado) foi o pulo do gato em cima do PT e de Lula, que podem sair bastante enfraquecidos dessa eleição, quanto pior for o desempenho de Haddad.

… A apenas quatro dias do pleito, muita coisa ainda pode acontecer, como Bolsonaro fortalecer suas condições para ganhar no primeiro turno, ou um movimento de voto útil envolvendo outros candidatos.

… Mais do que Alckmin, que voltou aos 9% no Datafolha (de 10%), Ciro (11%) pode atrair o voto dos eleitores de esquerda que abandonariam Haddad se o petista confirmar a reversão de tendência do Datafolha.

… Isso agitaria as expectativas, já que as simulações do 2º turno indicam Ciro como o candidato que ganharia de Bolsonaro com mais facilidade (46% X 32%). Também Alckmin teria uma vitória fácil (43% X 36%).

… Para Bolsonaro, com 45% de rejeição, não há dúvidas de que o PT, o seu avesso, é o candidato ideal.

IBOPE – O comportamento do eleitorado até domingo será acompanhado dia-a-dia pelas pesquisas dos grandes institutos. Esta noite, sai mais um Ibope (19h), onde Bolsonaro já apareceu com 31% contra 21% de Haddad.

AGENDA – Prevê o fluxo cambial de setembro (12h30) e relatório do BC de Estabilidade Financeira (10h30).

LÁ FORA – Tido como prévia do payroll, que será divulgado na 6ªF, o relatório ADP deve apontar hoje (9h15) a criação de 185 mil vagas de emprego no setor privado em setembro, melhor do que em agosto (163 mil).

… Ainda nos EUA, além dos estoques de petróleo (abaixo), saem os índices do setor de serviço, medidos pelo instituto Markit (10h45) e ISM (11h). Na zona do euro, serão divulgadas as vendas no varejo em agosto.

… Powell fala de novo, no final da tarde (17h). Outros três dirigentes do FED com direito a voto também têm discursos programados para hoje: Thomas Barkin (9h05), Lael Brainard (15h) e Loretta Mester (15h15).

BULLSONARO – A euforia coletiva que invadiu os mercados pode não ter hora para acabar, depois de o Datafolha confirmar a surpreendente virada do quadro eleitoral, esvaziando os sinais de estagnação de Bolsonaro.

… Já na primeira reação à nova pesquisa, no after hours, o ADR da Petrobras disparou 6,76%, para US$ 14,05, e o principal fundo de índice do Brasil negociado em NY, o EWZ, engatou valorização superior a 4%.

… Mais cedo, o pregão fez a festa do Ibope, com o inesperado crescimento de Bolsonaro, combinado à rejeição explosiva de Haddad, disparando um rali eleitoral na bolsa e derrubando o dólar para a faixa de R$ 3,90.

… Em uma arrancada de quase três mil pontos, o Ibovespa subiu 3,80%, superando com facilidade os 81 mil, aos 81.612,85 pontos. Um cancelamento de oferta de ativos perto do fechamento atrasou o fim do pregão.

… O giro de R$ 16,6 bilhões, muito acima da média recente (R$ 9,6 bilhões), deu a medida da euforia.

… As empresas de controle estatal tiram o atraso. Correu livre o kit eleitoral sem o PT: BB ON, +11,41%, Eletrobras ON, +11,45%, Eletrobras PNB, +9,96%, Petrobras PN, +8,67% (R$ 22,82) e Petrobras ON, +6,74% (R$ 25,81).

… A Petrobras voltou a ser a empresa mais valiosa, com valor de mercado de R$ 319,928 bilhões, superando a Vale (R$ 318,083 bilhões), Ambev (R$ 286,881 bilhões) e o Itaú Unibanco (R$ 271,656 bilhões).

… Ainda entre as blue chips, Bradesco PN subiu 5,88% (R$ 30), após informar que desembolsará R$ 224 milhões em cash pela aquisição de 65% da RCB Investimentos, especializada na recuperação de créditos.

… Itaú Unibanco PN também foi longe (+3,85%), para R$ 45,30. Vale ON emplacou alta de 1,32% (R$ 61,20).

… O apoio declarado da bancada ruralista a Bolsonaro potencializou o astral. Eleva a chance de governabilidade para aprovar a agenda de reformas e reforça as expectativas de apoio do Centrão no segundo turno.

… Os superotimistas falam em bolsa a 100 mil pontos. Já Haddad derrubaria a 70 mil, segundo pesquisas com traders no Valor, que apontam o dólar a R$ 3,70 com Bolsonaro e a R$ 4,50 com Haddad.

#POSTENÃO – De um dia para o outro, o dólar saiu de quase R$ 4,03 para R$ 3,90, na mínima desta 3ªF, no otimismo explícito com as chances de derrota do PT, que ainda devem ampliar o alívio no câmbio, hoje.

… Desde julho, a moeda americana não emplacava uma queda diária tão expressiva quanto ontem, quando caiu 2,47% e fechou a R$ 3,9304. No auge da adrenalina, o dólar chegou a cair mais de 3%, batendo R$ 3,9059.

… O real só perdeu para o peso argentino (abaixo), destoando da queda das demais moedas emergentes.

… A torcida pela vitória da direita alivia a pressão do câmbio sobre a inflação e resgata apostas de que o Copom possa manter a Selic estável, como estava no plano original (antes de o crescimento do PT estressar).

… Já ontem à noite, a corretora Spinelli revisou sua projeção para a taxa básica de juro, de alta para manutenção em outubro e dezembro. Além disso, a estimativa de dólar a R$ 4,30 no final do ano foi reduzida para R$ 4.

… No DI, a ponta mais longa, mais sensível ao noticiário político, devolveu perto de 20 pontos-base. Nos menores níveis em mais de um mês, o jan/23 pagou 10,83%, de 11,02%, e o jan/25 caiu de 11,65% para 11,43%.

… Já o jan/20 fechou em 8,18%, de 8,24%, e o jan/21 caiu para 9,39%, de 9,52% no pregão da véspera.

A CRISE DO IMPÉRIO ROMANO – Nos negócios asiáticos, o euro e juros dos Treasuries investiam às máximas, na reação otimista a relatos de que a Itália pode promover uma redução escalonada no déficit fiscal.

… O país continua a projetar um endividamento de 2,4% do PIB de 2019, mas, sob a pressão da UE, teria decidido reduzir o saldo negativo ao longo dos próximos anos, passando para 2,2% em 2020 e para 2,0% em 2021.

… Durante o pregão regular, pesou a resistência do governo de Roma em disciplinar as contas públicas. A ala populista disse que não recuaria “um milímetro” da proposta de déficit de 2,4% do PIB para o ano que vem.

… Ainda causaram desconforto para o euro comentários do presidente do Comitê do Orçamento da Câmara italiana de que, se a Itália tivesse sua própria moeda, os seus problemas fiscais poderiam ser resolvidos.

… O premiê italiano foi escalado para acalmar os nervos. Reforçou que o euro é “indispensável” e que não há a intenção de abandoná-lo. Mas o desvio do novo governo em relação ao compromisso fiscal elevou a guarda.

… Vulnerável às pressões, o euro enfraqueceu para US$ 1,1558. Ainda no câmbio, o iene (US$ 113,60) subiu e o peso argentino (38,0800/US$) reagiu bem ao anúncio de que o BC fará leilões diários de letras.

… Segundo a mídia, o governo Macri está “feliz” que o dólar segue na zona sem intervenção (US$ 34 a US$ 44).

… Alguma busca por proteção contra a Itália justificou parte da queda do yield da Note de dez anos para 3,055%, de 3,086%. Mas, em grande medida, o movimento foi justificado pelo compromisso do FED com o gradualismo.

… Powell disse que a projeção de baixa inflação e baixo desemprego “não é boa demais para ser verdade”, deixando a sensação de que o FED não tem razão para acelerar o ritmo do ciclo de aperto monetário.

NAFTA 2.0 – A Casa Branca disse que a conquista do acordo com o México e o Canadá (USMCA) deve servir de modelo para UE e Japão, e que exerce “muita, muita pressão” sobre as negociações comerciais com a China.

… Ações de grandes exportadoras, como Boeing (+2,79%), ainda reproduziam ontem o ânimo com a adesão dos canadenses ao pacto de livre comércio, que esvazia a chance de guerra comercial e os riscos ao PIB global.

… Dow Jones (+0,46%) renovou a máxima histórica de fechamento, a 26.773,94 pontos, contando com a Apple (+0,89%) e a Intel (+3,55%), que está muito barata no acumulado do ano (+4%) contra a rival AMD (175%).

… A expectativa de lançamento da nova geração de processadores da Intel este mês criou espaço de alta.

… S&P 500 ficou estável (-0,04%, 2.923,43 pontos) e Nasdaq (-0,47%) furou a marca dos 8 mil (7.999,55 pontos), sob o peso das high techs. Amazon (-1,65%) dobrará o salário mínimo dos funcionários dos EUA.

… No mercado de energia, o petróleo realizou lucro, depois do salto de quase 3% da véspera. O Brent recuou 0,21%, para US$ 84,80, e o WTI fechou estável (-0,09%, US$ 75,23).

… Hoje saem os estoques do DoE (11h30), com previsão de +1,3 milhão de barris.

BDM ONLINE – Baixe o aplicativo Telegram na Apple Store ou Google Play e acesse gratuitamente o canal online do Bom Dia Mercado (https://t.me/bomdiamercado) para receber as notícias da eleição em tempo real.

EM TEMPO… PETROBRAS deve desinvestir mais US$ 2 bilhões ainda este ano, totalizando US$ 7 bilhões…

… A informação foi dada pela gerente-executiva de RI da estatal, Isabela Carneiro da Rocha, em evento no Rio.

PETRORIO. Produção de petróleo no campo de Polvo foi de 10.218 BPD em setembro, abaixo de agosto (10.470).

ENERGISA PARÁ TRANSMISSORA DE ENERGIA I obteve Licença de Instalação (LI) para construir linha.

QUALICORP. Acionista da companhia, XP Investimentos solicitou a suspensão do acordo com sócio fundador…

… Conselho de administração da Qualicorp divulgou comunicado à noite, dizendo que indenização “é adequada”.

SANTANDER vai lançar um fundo para investimento em infraestrutura de até R$ 500 milhões. (Broadcast)

BB SEGURIDADE. Diretor Comercial e de Produtos renunciou e empresa elegeu André Fortino para substituir.

GAFISA informou a renúncia de três Diretores Executivos Operacionais, que voltam a posições anteriores.

AREZZO aprovou um novo programa para recomprar até 10% dos papéis em circulação no mercado.

Comentários